Onda de calor dos próximos dias pode causar mortes, alerta Inmet

Temperaturas estão 5ºC acima da média em partes do Centro-Oeste, Sudeste e Tocantins

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu nesta terça-feira, 6, alerta de “grande perigo”, com “risco de morte”, para os próximos dias em razão da onda de calor que atinge grande do Centro-Oeste, Norte e do Sudeste do país.

De acordo com o Inmet, há risco de morte por hipertermia, quando a temperatura corporal sobe além dos 40ºC, o que pode comprometer a saúde ou até mesmo levar à falência de órgãos.

onda calor
Crédito: Reprodução/InmetMapa do Inmet mostra onda de calor extremo (vermelho)

Segundo o Inmet, a onda de calor, que começou pouco depois do meio-dia de ontem, 5, vai até sexta-feira, 9. Durante esse período, as temperaturas devem ficar até 5ºC acima da média na região.

A causa do intenso calor que assola grande parte do território brasileiro, ainda é um persistente bloqueio atmosférico que se instalou na área central do Brasil. Os ventos subsidentes (movimentos de cima para baixo) em níveis médios até a superfície provocam o tempo quente com máximas acima dos 40°C e baixa umidade, valores inferiores a 15%, principalmente do Centro para o Norte do estado de São Paulo.

Em caso de emergência, o Inmet recomenda que a população contate a Defesa Civil (telefone 199). Também deve ser aumentada ingestão de líquidos, evitar a prática de atividades físicas ao ar livre entre as 10h e 17h e usar protetor solar.

Mudança no tempo

Embora o calor prossiga com força, ainda com potencial de recordes entre o centro-norte de São Paulo e o nordeste do Mato Grosso do Sul, o gradual aumento de umidade, virá em parte através dos ventos de noroeste amazônicos que começam a ficar mais úmidos nesta época do ano, da brisa marítima que vem do oceano Atlântico, de áreas de instabilidade e aproximação de frente fria do sul do país nos próximos dias.

Chuva mais regular e mais generalizada é prevista a partir da próxima quinta-feira e sobretudo a partir da sexta-feira, 9, quando o padrão de bloqueio atmosférico deve ser rompido e a umidade alcança também o centro e Sudeste do país.

Compartilhe: