Por ciúmes da esposa com amigo gay, militar mata os dois

O sargento da Aeronáutica debochou das vítimas após o crime: “Tá vendo o que acontece com homem que mexe com mulher casada?"

Por: Redação

Por ciúmes da esposa com amigo gay, militar mata os dois, na noite desta quarta-feira, dia dos namorados, no apartamento onde vivia em Cruzeiro, no Distrito Federal.

O militar da Aeronáutica Juenil Bonfim de Queiroz, de 56 anos, teria sentido ciúmes de Francisca Naidde de Oliveira Queiroz, de 57 anos, alegando que ela estaria mantendo um caso extraconjugal com Francisco de Assis Pereira da Silva, de 41 anos, embora este fosse casado com Marcelo.

Crédito: Reprodução/MetrópolesPor ciúmes da esposa com amigo gay, militar mata os dois

O sargento da Aeronáutica debochou das vítimas após o crime. Ele teria dito a Marcelo, companheiro de Francisco: “Tá vendo o que acontece com homem que mexe com mulher casada?”.

Quando os PMs chegaram ao local, se deparam com várias pessoas gritando por socorro e informando que o autor dos disparos, que era o síndico do prédio, tinha saído correndo. Juenil não conseguiu, porém, ir muito longe. Ele foi encontrado pelos policiais no estacionamento, ainda com a pistola calibre .380 usada no crime. Ao entregar a arma de fogo, confessou ter efetuado os disparos.

Em depoimento, obtido com exclusividade pelo portal Metrópoles, Juenil contou que havia saído com a esposa para comemorar o dia dos namorados na casa do filho, e na volta para o apartamento que moravam, encontraram Francisco.

De acordo com o portal, o sargento, insultando Francisco,teria dito: “Sobe agora que eu vou te mostrar o que é um homem”. Diante das ameaças, Marcelo, Francisco e o sargento subiram juntos para o apartamento. “Nós chamamos a polícia nesse meio tempo, mas não deu nem sete minutos e Marcelo desceu correndo, fugindo do sargento, que também correu atrás dele”, relatou uma prima de Marcelo que não quis se identificar.

Dentro do apartamento, Juenil teria discutido com Francisca e o suposto amante, determinando que ambos contassem sobre o relacionamento. Os dois negaram que tivessem qualquer envolvimento amoroso. O ex-militar relatou ter se descontrolado, ido até o quarto e pegado uma pistola calibre .380. Ele abriu fogo contra Francisco, que acabou atingido por pelo menos dois disparos, um deles na cabeça. Em seguida, o sargento atirou na mulher. Assustado, Marcelo correu e conseguiu escapar.

Em um vídeo, gravado escondido pelo celular do companheiro de Francisco, é possível ver parte da barbárie e ouvir toda a tragédia. As imagens foram obtidas e divulgadas pelo portal Metrópoles. Para ver, clique aqui.