Robô ajuda mulheres vítimas de violência na internet

Parceria entre Think Olga e Mapa do Acolhimento, a iniciativa tem apoio do Facebook, do Google e da ONU Mulheres

Por: Redação
print da robô ISA.bot
Crédito: Reprodução / ISA.botA robô divulga conteúdos sobre segurança na internet

“Olá! Sou a ISA.bot ;) Sou uma robô programada para promover uma internet mais seguras para todas as mulheres. Ofereço ‘Informação, Segurança e Acolhimento’. Precisa de ajuda? Me chama aqui no inbox!”. Esta é a descrição de uma robô virtual, criada pela ONG Think Olga e o Mapa do Acolhimento, projeto da Nossas.Org, que trará conteúdos sobre segurança para mulheres, além de informações para conscientização sobre a violência de gênero na internet.

Com apoio do Facebook, Google e da ONU Mulheres, a ISA.bot foi lançada nesta segunda-feira, 25, em meio aos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, uma campanha realizada até 10 de dezembro em todo o mundo. O nome da iniciativa foi formado a partir das letras iniciais das palavras “informação”, “segurança” e “acolhimento”.

Mas como vai funcionar a atuação da robô? Por meio da interação das usuárias com textos e vídeos, a bot apresentará conteúdos e recursos voltados para três diferentes públicos e situações. Se a mulher solicitar “Ajuda agora”, a tecnologia oferecerá ferramentas para quem esteja sofrendo ou tenha sofrido violência on-line, com informações específicas para situações como o compartilhamento não-consensual de imagens íntimas (a chamada “pornografia de vingança”), assédio, sextorsão, entre outras.

Caso a pessoa escolha “Saber mais”, a ISA.bot mostrará conteúdos para aquelas que desejam ajudar a promover uma cultura mais acolhedora na internet, além de dicas para a segurança das mulheres, como informações sobre as ferramentas para relatar problemas em plataformas como Facebook e Google.

A plataforma oferece, ainda, um espaço seguro com conteúdos exclusivos para ativistas, que tendem a sofrer mais ataques online e offline. Para este grupo de mulheres, haverá uma palavra secreta que dará a elas informações e dicas adicionais, por exemplo, sobre como proteger suas contas, e ferramentas para denunciar possíveis ameaças.

Para ativar a ISA.bot, é preciso apenas chamá-la no messenger da página da ferramenta no Facebook e também no Google Assistente.

Campanha #ElaNãoPediu

Nenhuma mulher “pede” para apanhar. A culpa nunca é da vítima. A campanha #ElaNãoPediu, da Catraca Livre, tem como objetivo fortalecer o enfrentamento da violência doméstica no Brasil, por meio de conteúdos e também ao facilitar o acesso à rede de apoio existente, potencializando iniciativas reconhecidas. Conheça a nossa plataforma exclusiva.

1
A repercussão dos ataques machistas à jornalista Patrícia Campos Mello
No final da última semana, Hans River do Rio Nascimento foi chamado para prestar depoimento na CPMI das Fake News. …
2
Governo Bolsonaro libera pesca em áreas de conservação ambiental
Uma portaria do Instituto Chico Mendes (ICMBio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, autorizou a pesca esportiva e amadora …
3
Chuva forte deixa São Paulo debaixo d’água
A chuva que começou ontem não deu sinal de trégua e fez São Paulo amanhecer debaixo d’água nesta segunda-feira, 10. …
4
Coronavírus: aviões da FAB vão retirar brasileiros de Wuhan, na China
Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram nesta quarta-feira, 5, em direção a Wuhan, na China, para retirar os …
5
BBB20: Mulheres decidem o destino de Pétrix Barbosa
A união das mulheres  decidiu o destino de Pétrix não apenas no Big Brother Brasil 20, mas também fora da …
6
Damares Alves: abstinência sexual, protesto e contradição?
Por que este grupo de mulheres deu as costas para a ministra Damares Alves enquanto ela defendia sua política de …
7
Bolsonaro e a demissão do secretário que viajou com jato da FAB
O presidente Jair Bolsonaro anunciou em sua conta no Twitter que vai tornar sem efeito a nomeação de José Vicente …
8
Visibilidade trans: a história de Thais de Azevedo
O que é violência para você? Para Thais de Azevedo essa pergunta resume uma trajetória de vida. Como mulher trans, …