Últimas notícias:

Loading...

Sem-teto ajuda casal, que faz campanha para retribuir amigo

A mobilização foi tamanha que a arrecadação chegou a incríveis US$ 117.715 mil (cerca de R$ 380.600)

Por: Redação

Uma mão lava a outra, já dizia a música do Castelo Rá-Tim-Bum!, ops, o ditado! Nos Estados Unidos, uma história mostra como é verdadeira esta ideia de empatia: em outubro, Kate McClure estava com o namorado em seu carro numa estrada da Filadélfia (EUA), quando o combustível acabou.

Crédito: Br8Z/7RKnnNRHkTliX6k6dcFLaCdqZ+JqLRRGMVfx0DRMTERjr2ghgJnxa0N9Fraafa93AUGgWLDFFuxC6yq3A==Os americanos Kate McClure e Johnny Bobbit, que ficaram amigos após uma situação inusitada

Ela decidiu caminhar até um posto de gasolina mais próximo, quando, no caminho, encontrou Johnny Bobbit Junior, um morador de rua que se preocupou com a segurança dela e sugeriu que Kate voltasse ao carro. Bobbit usou seus únicos US$ 20, aproximadamente R$ 60, para comprar gasolina para o casal de desconhecidos. As informações são do jornal americano “New York Post“.

Ao jornal Kate contou que, ao vê-lo chegar com o combustível, ficou chocada. Ela não tinha dinheiro para devolver o empréstimo, mas, nos dias seguintes, conta que fez algumas visitas ao novo amigo, que fica sempre naquele ponto da estrada.

“Johnny não me pediu nenhum dólar, e não consegui devolvê-lo naquele momento, porque não tinha dinheiro”, afirma. “Eu o paguei pelo combustível, entreguei-lhe uma jaqueta, luvas, um chapéu e meias quentes, e dou-lhe alguns dólares sempre que o vejo.”

Mas ela queria fazer mais por Johnny. Criaram uma campanha de financiamento coletivo com a meta de arrecadar US$ 10 mil (cerca de R$ 30 mil). Pelas contas do casal, seria o suficiente para pagar um aluguel de um apartamento por uns meses, um carro e algumas despesas mais básicas.

A mobilização foi tamanha que a arrecadação chegou a incríveis US$ 117.715 mil (cerca de R$ 380.600) nesta quinta-feira, dia 23.

Johnny está “em choque”, conta Kate. “Nós fomos de um quarto por quatro a seis meses, e agora estamos olhando apartamentos para o ano”, disse.

“É uma loucura”, afirmou a americana ao “New York Post” sobre o dinheiro que eles obtiveram com a campanha no GoFundMe . “Mudou minha visão geral sobre as pessoas. É o melhor Dia de Ação de Graças que já tive.”