Últimas notícias:

Loading...

Vacina deveria ser testada em quem já está doente, diz Russomanno

Recentemente Russomanno sugeriu que a falta de banho deixa moradores de rua resistentes à covid-19.

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), candidato à Prefeitura de São Paulo, segue à risca as afirmações absurdas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a vacina contra o novo coronavírus.

Em evento na Associação Paulista de Imprensa, na manhã desta terça-feira, 3, Russomanno afirmou que a vacina contra a covid-19 deveria ser testada somente em quem já está doente, além de crianças e idosos. As informações são do Estadão.

Crédito: DivulgaçãoCandidato pela terceira vez à prefeitura de São Paulo, Celso Russomano lidera pesquisas de intenções de votos

A afirmação vai contra o propósito básico de uma vacina, que é um imunizante, e não um medicamento. Isto é, ela previne uma doença, não cura.

No evento, Russomanno voltou a defender que a vacina não seja obrigatória e disse que a população de São Paulo não pode “ser cobaia”, claro ataque ao rival tucano Bruno Covas.

“Eu não sou negacionista não, pelo contrário. Quero a vacina o mais rápido possível, agora não quero que a população de São Paulo seja cobaia de nada”, disse.

O discurso é o mesmo adotado por Bolsonaro e seus apoiadores.

Esta não é a primeira vez que Russomanno mostra sua ignorância sobre relacionada ao coronavírus. Recentemente ele sugeriu que a falta de banho deixa moradores de rua resistentes à covid-19.

Russomanno despenca nas pesquisas

Apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, Celso Russomanno tem despencado nas últimas pesquisas de intenção de votos à Prefeitura de São Paulo.

Pesquisa Ibope divulgada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo” na última sexta-feira, 30, o candidato do Republicanos aparece em segundo lugar com 20% intenção de votos. Em relação ao levantamento anterior do Ibope (15/10), Russomanno caiu cinco pontos percentuais.

Bruno Covas (PSDB) está na liderança com 26%. Guilherme Boulos (PSOL) tem 13%, tecnicamente empatado com Marcio França (PSB), que tem 11%.

Os demais candidatos que aparecem na sequência são: Jilmar Tatto (PT), com 6%; Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota), 3%; Joice Hasselmann (PSL), 2%; Andrea Matarazzo (PSD), 1%; Levy Fidelix (PRTB), 1%; Orlando Silva (PCdoB), 1%, Filipe Sabará [desistiu da candidatura]*: 1%, branco/nulo: 10%; não sabe/não respondeu: 5%. Vera Lúcia (PSTU), Marina Helou (Rede) e Antonio Carlos Silva (PCO) tiveram menos de 1%.

Compartilhe: