Vídeo: ‘Sou a maior racista do planeta Terra’, diz mulher na Paraíba

Mulher não se intimidou com as câmeras e fez várias ofensas racistas

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Uma mulher que se identificou como Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamim foi conduzida a delegacia após um episódio de racismo em uma agência bancária na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Em um vídeo gravado por um dos clientes, ela olha para a câmera e diz ser “a maior racista do Planeta Terra”.

racista na paraíba
Crédito: Reprodução/InstagramMulher foi detida por injúria racial

“Não se aproxime desses negros. Não troque nenhuma palavra. Não temos nenhuma palavra a trocar com negro, nenhuma.Pode filmar. Eu Luzia Sandra de Medeiros, solteira, ou Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamim, casada, sou a maior racista do planeta Terra. Odeio a raça negra. Você são bandidos e ladrões”, dispara ela enquanto puxa um homem que a acompanhava.

De acordo com o G1, o Boletim de Ocorrência foi registrado pelo guia turístico Daniel Lima, alvo das ofensas. No BO, consta que a mulher teria dito que Daniel deveria estar na senzala.

“Ela começou a fazer insultos e perguntei o que houve. Ela disse: você é um negro bandido, você é um negro safado”, contou o homem.

View this post on Instagram

'SOU A MAIOR RACISTA DO PLANETA TERRA. ODEIO A RAÇA NEGRA. VOCÊS SÃO BANDIDOS E LADRÕES' ⠀ Cena lamentável e criminosa! Uma mulher que se identificou como Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamim foi conduzida à delegacia após um episódio de racismo em uma agência bancária na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Em um vídeo gravado dentro da agência, ela olha para a câmera e diz ser “a maior racista do Planeta Terra”. ⠀ “Não se aproxime desses negros. Não troque nenhuma palavra. Não temos nenhuma palavra a trocar com negro, nenhuma. Pode filmar. Eu, Luzia Sandra de Medeiros, solteira, ou Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamim, casada, sou a maior racista do planeta Terra. Odeio a raça negra. Vocês são bandidos e ladrões”, dispara ela enquanto puxa um homem que a acompanhava. ⠀ O Boletim de Ocorrência foi registrado pelo guia turístico Daniel Lima, alvo das ofensas. No BO, consta que a mulher teria dito que Daniel deveria estar na senzala. ⠀ Luzia chegou a ser detida, mas foi liberada após pagar fianças de R$ 350. Ela vai responder em liberdade pelo crime de injúria racial. ⠀ Para aqueles que acreditam que não existe racismo no Brasil, está aí um exemplo: não só existe como também custa apenas R$ 350 para ser livremente praticado. Um horror! ⠀

A post shared by Catraca Livre (@catracalivre) on

Luzia chegou a ser detida, mas foi liberada após pagar fianças de R$ 350. Ela vai responder em liberdade pelo crime de injúria racial, segundo apurou o G1.

Racismo é crime. Denuncie!

Cenas como essa ainda são muito comuns no Brasil, infelizmente, mas tratam-se de crime previsto pela Lei 7.716/89.

A legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Veja aqui como denunciar casos de racismo.

Compartilhe: