Perdido? Veja 10 dicas para se tornar um mestre em ‘Pokémon Go’

Por: Redação | Comunicar erro

Finalmente “Pokémon Go” chegou no Brasil e os treinadores estão se familiarizando com o game de realidade aumentada. Se você ainda não sabe direito como é essa experiência e quer ter mais noção e dicas do que fazer no começo da jornada, veja como se tornar um verdadeiro mestre Pokémon! Confira:

1 – Há 4 pokémons iniciais, mas você precisa esperar para encontrar o Pikachu

Assim como no jogo de Game Boy, você só tem três pokémons para escolher: Squirtle, Bulbassauro ou Charmander. Caso você já esteja cansado da cara deles, há uma alternativa. Se você fugir deles, ou seja, sair da área de alcance por três vezes seguidas, um Pikachu vai aparecer. Assim, você pode seguir os passos de Ash e já começar com o monstrinho elétrico.

2 – Capture muitos, mas muitos pokémons (mesmo que eles sejam repetidos)

No começo, você só vai encontrar Zubats, Pidgeys, Digletts e outros pokémons mais fracos na maioria das vezes. Mas como todo Magikarp vira Gyarados, é bom guardá-los com você. Vamos explicar em breve como evoluí-los, mas por ora basta capturar muitos, mesmo que sejam repetidos. Não tenha medo de ter 10 Caterpies ou 14 Geodudes. Apenas os capture. Sério, você realmente precisa capturar. Até fizemos uma matéria explicando que essa é a forma mais rápida de upar o seu nível de treinador.

3 – Não precisa gastar dinheiro! Pare em PokéStops para ganhar pokébolas

Com tanto pokémon para capturar, é normal que as suas pokébolas acabem uma hora. Você começa com 50 e parece que só é possível comprar mais com dinheiro de verdade. Não entre em pânico, jovem gafanhoto, pois existem centenas de opções gratuitas para você recarregar os itens. Basta passar nas PokéStops, aqueles pontos espalhados pelo mapa, e coletar prêmios. Para não extrapolar, você precisa esperar de 10 em 10 minutos para cada PokéStop voltar a funcionar.

4 – Escolher a sua equipe e participar de batalhas: apenas no level 5

Quando começa a sua jornada Pokémon, você é apenas um pimpolho recém-saído das fraldas que mal tem pokémons na sua Pokédex. Não precisa ter vergonha, Caterpie não vence a Elite 4. Se você quer usar as suas criaturas para batalhar e se tornar líder de ginásio, vai ter que esperar um pouco. Você precisa ganhar pontos de XP e upar o nível de treinador para 5. Nesse momento, é preciso escolher a sua equipe: Valor, Mystic ou Instinct.

5 – É possível atacar, esquivar e usar golpes especiais nos combates

Em Pokémon GO, só é possível batalhar em ginásios, então pode esquecer o convite de X1 para os seus colegas. Assim como os PokéStops, eles estão espalhados pelo mapa da sua cidade e podem ser conquistados. Caso já haja um líder da equipe rival por lá, você pode batalhar contra ele. É possível atacar ao tocar na tela, esquivar ao deslizar o dedo para os lados e usar o golpe especial, que é simbolizado por uma barrinha azul, segurando o dedo no display.

6 – O ataque do seu Pokémon depende do CP e do tipo dele

Há um número que não fará sentido até que você saia por aí conquistando ginásios: CP. É a sigla para Combat Power, ou Nível de Combate, que é o poder do seu pokémon. Para aumentar esse atributo, você precisa de Stardust e Candy, sobre os quais falaremos em breve. Além disso, as vantagens e desvantagens de tipos permanecem, ou seja, água ainda ganha bônus de ataque sobre fogo etc.

7 – Para evoluir Pokémons você precisa de Stardust e Candy

Chega de andar por aí com o bolso cheio de Pidgeys. Quando eu vou ter o meu Pidgeott? Para evoluir o seu bichinho, você precisa gastar pontos de Stardusts, que são coletados ao capturar pokémons, defender ginásios ou chocar PokéEggs. Candy é o outro item necessário, que é conquistado ao pegar outros monstrinhos. Entretanto, cada Pokémon tem o seu próprio Candy, ou seja, não dá para usar itens de um Pikachu em um Charmander.

Além disso, você pode trocar as suas criaturas repetidas por 1 Candy com o Professor Willow. Viu por que capturar pokémons repetidos vale a pena? Somente pegando muitos dos mesmos monstrinhos é que você vai conseguir evoluir cada um deles.

Veja as demais dicas no site do Tecmundo.

Compartilhe:

1 / 8
1
09:00
Dim Brinquedim e a arte do brincar
O artista cearense Antonio Jader Pereira dos Santos, também conhecido como "Dim Brinquedim", é o fundador do Museu Brinquedim em …
2
05:46
Criatividade e talento na dança de Deborah Colker
A renomada coreógrafa brasileira Deborah Colker está com sua nova apresentação "Cão sem plumas" rodando mundo a fora. Nossa equipe foi …
3
09:08
A magia dos arranjos musicais
O compositor e multi-instrumentista Antonio Loureiro é entrevistado pelo jornalista Gilberto Dimenstein neste novo vídeo da série Mestres da Criatividade. A …
4
05:33
Chega de embalagens: preservando o meio ambiente
Já pensou entrar em um supermercado em que os produtos são todos vendidos a granel, sem embalagens? Você leva o …
5
02:35
Criatividade e Solidariedade: transformando a dor em beleza.
A vida do garoto Angelo Henry, morto em 2014, inspirou uma linda história de solidariedade que ressoará na vida de …
6
01:17
A mãe que reescreveu a história da sua filha
O que uma mãe não faz por seus filhos? A Alessandra, mãe da Naná, notou que às vezes havia uma certa …
7
02:47
Não existe nada por acaso
Um dos melhores intérpretes da MPB, Simoninha doou o seu talento à Orquestra Sinfônica Heliópolis em um show no Masp …
8
04:36
Brasileira cria aplicativo que promove a inclusão
"Brainy Mouse" é o nome do aplicativo que une criatividade, inclusão e tecnologia. Criado pela brasileira Ana Sarrizo esse jogo carrega …