‘Barbie fascista’ trolla simpatizantes de Bolsonaro

Por: Gilberto Dimenstein

Na manifestação pró-Bolsonaro do último domingo (26), na avenida Paulista, a imagem de uma jovem loira de óculos escuros e camisa da seleção brasileira empunhando um cartaz com ataques ao PT e em defesa das armas viralizou nas redes sociais.

A “Barbie fascista” é na realidade a youtuber Mariana Motta, do Canal Púrpura, militante de esquerda que se infiltrou no ato para trollar os seguidores de Bolsonaro.

Crédito: Reprodução/TwitterPersonagem de Mariana Motta, a ‘Barbie fascista’ era provocação a apoiadores de Bolsonaro

A jovem levou vários cartazes com dizeres que iam de ‘Não quero me aposentar’ até ‘Brasil e EUA acima de tudo’ e ‘Não à ditadura gayzista, chega de heterofobia’.

Segundo Mariana, os cartazes foram baseados em comentários que ela recebe na internet.

“Eu sempre fui muito atacada. Uma ótima resposta que eu poderia dar era colocar as frases que essas pessoas me enviam pelo canal e me vestir como elas para ver até que ponto eu ficaria mimetizada naquele meio. Foi exatamente o que aconteceu. Durante mais de uma hora de live eu andei livremente. Teve gente que aplaudiu. Teve quem nem notou minha presença e quem olhou o cartaz e achou ok”, disse a jovem à Veja.

Mariana conta ainda que, embora nunca tenho sido agredida, foi descoberta por um manifestante que a reconheceu da internet — seu canal no YouTube contabiliza mais de 910 mil visualizações — e queria saber por que ela havia mentido. “Comecei a transpirar, mas eu queria pegar aqueles depoimentos. Não forcei ninguém a falar nada. As pessoas que olhavam para a câmera e sentiam vontade de falar que queriam ver o Lula fuzilado.”

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.