Bolsonaro comete grave infração ao pilotar uma moto e fica impune

Por: Redação

Jair Bolsonaro alimentou suas redes com um passeio que moto que fez no Guarujá, litoral de São Paulo.

Apenas não imaginava que esse passeio seria analisado por especialistas de trânsito, capazes de detectar infrações – o que é um péssimo exemplo para um presidente, num país com dezenas de milhares de acidentes de trânsito.
Especialmente acidentes com motociclistas.
Despertou atenção no vídeo publicado nas redes o fato de Bolsonaro circular com o capacete levantado, apoiado na testa.
Aliás, nem se sabe se o presidente tem habilitação para dirigir moto – o Palácio do Planalto não respondeu a essa questão.

Trecho de reportagem da Folha

Segundo o advogado especialista em trânsito Maurício Januzzi, que já foi presidente da comissão de direito viário da OAB-SP, andar com o capacete levantado dessa forma é o mesmo que estar sem o equipamento de proteção.

“É uma infração gravíssima. A penalidade é multa, 7 pontos na carteira, e a pessoa sofre um procedimento de suspensão da carteira de habilitação. Como mandatário da nação ele deu um péssimo exemplo de como conduzir motocicleta”, afirmou Januzzi. De acordo com ele, como há imagens, o presidente pode sofrer as punições.

O engenheiro Ailton Brasiliense, presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), afirma que o capacete colocado de forma errada pode agravar um acidente. “É uma infração. Ele precisa estar fixo, porque se não estiver, não protege e pode piorar o ferimento”.

O consultor em segurança no trânsito Horácio Augusto Figueira concorda que foi um exemplo negativo. “Ele podia ter sido orientado antes do passeio a fazer tudo direitinho. Ele faz barulho desnecessário [quando acelera] e depois ele levanta o capacete, em um veículo de alto risco. Se na área militar é preciso seguir todas as regras, por que no trânsito seria diferente?”, diz.

Segundo o consultor em transporte Sérgio Ejzenberg, o condutor precisa estar com o capacete afivelado quando estiver em movimento. “Se não estiver, é uma infração”. Nem todos os especialistas afirmaram qual seria a gravidade da infração.