Últimas notícias:

Loading...

É biologicamente impossível um filho não fazer birra, diz especialista

Mas é, sim, possível lidar com a questão de maneira mais eficiente mostra o livro “Pais que Evoluem”, da autora Telma Abrahão

Por: Redação

A cena você já deve ter visto por aí: uma criança, frustrada com uma situação corriqueira, abre o berreiro em público e deixa pais, mães e responsáveis constrangidos. Segundo Telma Abrahão, biomédica, escritora e especialista em comportamento infantil, é preciso entender que o cérebro humano demora 25 anos para amadurecer completamente.

“Muitos pais pensam que é porque o filho é terrível, ou porque o filho não é uma boa criança e na verdade a maioria não compreende que crianças possuem um cérebro ainda imaturo e não são capazes de ter atitudes racionais como as de um adulto”, explica.

É biologicamente impossível um filho não fazer birra, diz autora
Crédito: Ba Phi/PexelsÉ biologicamente impossível um filho não fazer birra, diz autora

Autora de “Pais que Evoluem”, Telma defende que nós devemos desenvolver uma nova visão sobre a infância para entendermos o papel dos adultos e da sociedade nessa fase, que terá impactos por toda a vida do indivíduo.

“Precisamos entender como funciona a biologia humana”, diz. “Crianças nascem dependentes de seus pais e ainda não sabem lidar com as emoções difíceis que sentem, como a raiva e a frustração, por exemplo.”

A especialista afirma que sempre há tempo para empregar estratégias para contornar comportamentos desafiadores da infância, como birras, dificuldades de colaboração e falta de responsabilidade.

Para chegar às crianças, no entanto, é fundamental uma reeducação emocional dos adultos.

A birra e os “pais que evoluem”

Em “Pais que Evoluem”, Telma propõe que os responsáveis pela educação entendam a importância do autoconhecimento para ter equilíbrio emocional, indispensável na criação dos filhos.

É biologicamente impossível um filho não fazer birra, diz autora mas é, sim, possível lidar com a questão de maneira eficiente
Crédito: August De Richelieu/PexelsCrianças não sabem lidar com as emoções difíceis que sentem, como a raiva e a frustração

“Entram em desespero”, relata a autora sobre os pais que a procuram para aconselhamento sobre o comportamento dos pequenos.

“Pensam: ‘essa criança não vai se tornar um bom adulto, essa criança é desobediente, é malcriada’ e a correção vem em forma de castigos, de ameaça, com desrespeito, críticas, julgamentos, o que acaba reforçando, ou até mesmo, piorando esse comportamento”, afirma.

O livro, um best-seller do gênero na Amazon, aborda a educação infantil e maneiras de estreitar os laços emocionais com as crianças e pré-adolescentes para prepará-los à vida adulta.

Leia um trecho de “Pais que Evoluem”.


“Pais que Evoluem”
Autora: Telma Abrahão
Editora: Literare Books
Páginas: 212
Quanto: R$ 39,90 (Gratuito no Kindle Unlimited)

pais que evoluem capa birra
Crédito: DivulgaçãoÉ possível lidar com o comportamento das crianças de maneira mais eficiente