Publicidade

Entreter

6 motivos para não ver 13 Reasons Why

Texto escrito por Marcela De Mingo e publicado no Superela

...
Publicidade

Passando o hype e tendo visto a primeira temporada inteira de 13 Reasons Why (ou ‘Os 13 Porquês’), eu posso dizer com todas as palavras: não pretendo recomendar que alguém veja essa série.

Eu sei muito bem o que escrevi logo que comecei os primeiros episódios, e mantenho a minha posição – logo mais explico porquê -, mas depois de ver tudo com calma, ler muito a respeito e buscar opiniões e visões de pessoas diferentes ao longo da semana, cheguei a conclusão que ninguém merece assistir 13 Reasons Why.

Por isso, elenquei motivos para você deixar a série de lado e buscar outra coisa para ver (neste link você encontra algumas sugestões). E, sim, eu sei que falar para não ver uma coisa pode ter um efeito contrário, mas posso apenas torcer que os pontos a seguir ajudem você a entender o porquê.

(Atenção, este post pode conter spoilers)

1. Ela vai contra as recomendações da OMS

A Organização Mundial de Saúde lançou em 2000 uma lista de recomendações para meios de mídia falarem e retratarem casos de suicídio. Desde então, existem palestras e workshops locais e de escala global feitos para atualizar essas diretrizes. A OMS faz três recomendações principais que são totalmente desconsideradas pela série: 1) evitar romantizar o ato do suicídio; 2) evitar retratar o suicídio como uma resposta aceitável às dificuldades; 3) evitar incluir o método, local ou detalhes da pessoa que faleceu. Essa é uma maneira não só de respeitar quem morreu e sua família, como também de retratar o assunto de uma maneira que seja direta e objetiva e que foque mais em ações de prevenção e conscientização.

Quem viu os últimos episódios de 13 Reasons Why sabe que esta última recomendação foi totalmente esquecida e as cenas são praticamente um tutorial mórbido e desesperado de como tirar a própria vida. Isso nos leva ao segundo ponto.

2. Ele ignora o ‘Efeito Werther’

O nome pode parecer complexo, mas a ideia, em si, não é. Existe na psicanálise um termo chamado Efeito Werther, que identifica o quanto a constatação do suicídio é inspiradora para pessoas que sofrem de algum nível de fragilidade emocional ou psíquica. Isso significa que casos de suicídio – principalmente os famosos (pense em Kurt Cobain)- podem influenciar outras pessoas a seguir o mesmo caminho, como em um efeito cascata. Dando o local e a forma como Hannah Baker tirou a própria vida em 13 Reasons Why, a série se torna um prato cheio para inspirar – negativamente, claro – outros jovens a fazerem o mesmo.

O mais interessante é que esse efeito não ganhou o seu nome por causa de algum pesquisador famoso: ele é uma referência ao livro Os sofrimentos do Jovem Werther, de Johann Wolfgang Goethe, que desencadeou uma série de suicídios na Alemanha quando do seu lançamento. Ou seja, uma obra de ficção altamente gráfica sobre o assunto (a cena de suicídio do personagem principal é considerada uma das mais comoventes da literatura) que inspirou muitas pessoas a buscarem uma mesma saída para o que sentiam.

3. A série é sobre vingança

Continue lendo aqui: 6 motivos para não ver 13 Reasons Why

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Museu de Anatomia Humana da USP exibe peças que ensina como o seu corpo funciona

Cereja Flor: O lugar das taças de sorvetes gigantes em São Paulo

Fondue taiwanês é a próxima delícia que você tem de provar

Médica tira dúvidas sobre anticoncepcional

Refugiados se tornaram microempreendedores em um lava-rápido em São Paulo

Publicidade