André Valadão diz que casal gay não pode ir a igreja

De acordo com o cantor, a igreja tem um princípio bíblico e a prática homossexual é considerada pecado

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O cantor e pastor evangélico, André Valadão, irmão da cantora evangélica, Ana Paula Valadão, foi questionado por um seguidor anônimo em sua conta do Instagram sobre o que ele achava de um casal gay frequentar a igreja. “Dois rapazes que são membro da igreja estão namorando, expulsa eles? Ou deixa [eles] na igreja?”, perguntou o internauta ao cristão.

André Valadão diz que gays tem que procurar os seus lugares para frequentar e que a igreja não é uma delas
Crédito: Reprodução/InstagramAndré Valadão diz que gays tem que procurar os seus lugares para frequentar e que a igreja não é uma delas

O artista, membro da Igreja Batista, respondeu que a igreja tem um princípio bíblico e que a prática homossexual é considerada pecado. “Eles podem ir para um clube gay ou coisa assim, mas na igreja não dá. Esta prática não condiz com a vida da igreja. Esta prática não condiz com a vida da igreja. Tem muitos lugares que gays podem viver sem qualquer forma de constrangimento, mas na igreja é um lugar para quem quer viver princípios bíblicos”, escreveu Valadão.

Finalizando a postagem homofóbica, ele ressaltou que não é sobre “expulsar homossexuais”, e sim deles terem que encontrar os seus devidos locais. “Não é sobre a igreja expulsar, é sobre entender o lugar de cada um”, disse.

Confira o print da publicação:

André Valadão diz que gays não podem frequentar igreja evangélica
Crédito: Reprodução/InstagramAndré Valadão diz que gays não podem frequentar igreja evangélica

Por que devemos lutar contra homofobia?

Desde junho de 2019, é previsto por lei que homofobia é considerado crime no Brasil. O ato criminoso é punido através da Lei de Racismo (7716/89), que hoje prevê crimes de discriminação ou preconceito por “raça, cor, etnia, religião e procedência nacional”. Infelizmente, atualmente ainda existem pessoas que tem preconceito contra à comunidade LGBTQIA+ e que renegam a existência da classe na sociedade.

Saiba mais.