Últimas notícias:

Loading...

BBB 21: Arthur força beijo em Carla e internautas pedem expulsão

Internautas defendem que a atriz foi desrespeitada com as insistentes investidas do personal trainer

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Durante a festa que rolou na madrugada deste domingo, 21, na casa do BBB 21, Arthur se declarou para Carla Diaz e demonstrou interesse em uma reconciliação. Depois de muito conversar, o capixaba tentou beijar a atriz, que inicialmente se esquivou. Depois da insistência do personal trainer, os dois acabaram se beijando.

As cenas geraram revolta nos telespectadores do reality que apontaram assédio e pediram a expulsão do brother. A hastag #ArthurExpulso ficou entre as mais lidas na manhã deste domingo no Twitter.

“Queremos a expulsão sim. Isso aqui não é algo saudável, não é pra romantizar uma cena dessas. Ela foi coagida e pressionada. Carla disse não e NÃO É NÃO”, publicou uma das internautas na rede social.

Arthur beija carla
Crédito: Reprodução/TwitterInternautas pedem expulsão de Arthur após ele forçar beijo

Além de forçar o beijo, em uma conversa com Carla, no quarto colorido, Arthur chega a segurá-la pelos braços.

Alguns internautas compararam a cena exibida no Pay-Per-View à vivida por Emily Araújo na 17ª edição do Big Brother Brasil. Na ocasião, o médico Marcos Harter foi expulso depois de pressionar a sister contra parede e forçar beijos.

Confira algumas das reações que rolaram nesta manhã no Twitter.

Depois do não, tudo é assédio

O assédio contra mulheres envolve uma série de condutas ofensivas à dignidade sexual que desrespeitam sua liberdade e integridade física, moral ou psicológica. Lembre-se: onde não há consentimento, há assédio! Não importa qual roupa você vista, de que modo você dance ou quantas e quais pessoas você decidiu beijar (ou não beijar): nenhuma dessas circunstâncias autoriza ou justifica o assédio.

Formas comuns de assédio:

  • Ofensas, dizeres ou gestos ofensivos/inapropriados;
  • Tocar, apalpar, segurar, forçar beijo, segurar o braço, impedir a saída;
  • Colocar mão por dentro da roupa da vítima sem consentimento, iniciar ou consumar ato sexual sem consentimento. Embora seja comumente considerado como assédio, esse tipo de ato caracteriza o crime de estupro. Desde a reforma do Código Penal nesse crime, realizada em 2009, também se caracterizam como estupro outros atos libidinosos — ou seja, o crime de estupro pode ser configurado mesmo sem penetração.

Saiba como agir em casos de assédio:

Compartilhe: