EM ALTA

Bruna Marquezine se revolta com homem que agrediu mulher em sorveteria

"Um merda", disse a atriz se referindo ao homem

Por: Redação

A atriz Bruna Marquezine se revoltou após assistir o vídeo em que um homem agride verbalmente e fisicamente uma mulher, nume sorveteria, em Campinas, no interior de São Paulo, por não querer usar a máscara de proteção, item obrigatório em estabelecimentos públicos durante a pandemia do novo coronavírus, em todo estado.

Bruna Marquezine
Crédito: Reprodução/Instagram e TV GloboBruna Marquezine se revolta com homem que agrediu mulher em sorveteria

Bruna Marquezine usou seu perfil no Twitter, para se manifestar contra a atitude do homem chamado Rodrigo Farias Ferronato. Ela compartilhou uma publicação dizendo: “Esse é o Rodrigo Ferronato… no Twitter ele posta versos bíblicos e se define conservador… e quando a funcionária de uma sorveteria pede para ele colocar a máscara, ele reage dessa forma…”. “O tradicional cidadão de bem, ou seja, UM GRANDE MERD*”, escreveu a atriz na rede social.

O caso aconteceu no último sábado, 12, no estabelecimento localizado na Avenida José Bonifácio, Jardim Flamboyant. O homem ofendido, agrediu verbalmente a proprietária e ainda tentou dar um tapa na mão da vítima. Além disso, ele quebrou equipamentos do local.  Ao sair, ainda ameaçou: “Fica olhando e você vai ver o que você vai arrumar”.

Com a repercussão do caso nas redes sociais, o agressor deu uma entrevista à EPTV, afiliada da Globo, em Campinas, e culpou a dona da sorveteria pelo tumulto. Segundo ele, foi a mulher quem começou a confusão. Ele admite que o motivo foi o mal uso da máscara, pois ela estava no queixo e não cobria a boca e o nariz. O homem assumiu que não deveria ter reagido daquela maneira, mas não admite erro sobre não usar o item de proteção contra a covid-19 corretamente. “Acho que esse tipo de atitude minha eu poderia não ter feito. Eu deveria ter engolido a minha raiva e ter saído da sorveteria e procurado os meios legais para me defender e cobrar do jeito que deveria cobrar”, disse ele em entrevista.