Ex-atriz de Malhação pensou em se matar após vídeo cair em site pornô

Pillar Costa disse que ficou sabendo do vídeo pelo próprio pai, que ficou sem falar com ela por dois meses após o ocorrido

Por: Redação

A atriz Pillar Costa, que fez Malhação em 2019, e hoje dá aulas de teatro, deu uma entrevista ao Extra em que afirma ter pensado em se matar após um vídeo ir parar no site pornô XVideos. Ela foi informada do vídeo pelo seu próprio pai.

“Meu pai, de 71 anos, muito nervoso, me peguntando se eu tinha vindo para o Rio para virar prostituta. Foi um choque até processar tudo isso. Quando entrei no site e digitei meu nome, achei um vídeo meu dançando funk, de roupa, que tinha gravado para um canal de humor. O título era: A dançarina mais gostosa Pillar”, relembrou a atriz.

pillar costa atriz de malhação cujo vídeo caiu em site pornô
Crédito: Divulgação Ex-Malhação, atriz Pillar Costa diz que pensou em suicídio após vídeo cair em site pornô

Apesar de ter conseguido remover o vídeo do ar rapidamente – a atriz conta que a partir do momento que entrou em contato com o XVideos, em menos de 24 horas as imagens foram retiradas -, Pillar Costa disse que o que veio em seguida em sua vida demorou muito mais para terminar.

“Meu pai ficou dois meses sem falar comigo. Muita gente me apontava, me questionava. Descobri que já sabiam antes mesmo de me avisarem e aquilo me consumiu (…) Pensei em me matar de verdade. Escrevi uma carta e guardei. Minha irmã Anna Victória é que percebeu minhas atitudes estranhas e pediu ajuda”, contou.

Agora, Pillar traz a história à tona e, através de um projeto no Instagram, chamado “Por Um Fio”, auxilia outras mulheres a denunciarem abusos, bullying, assédio e violência contra elas. Ao Extra, a atriz revelou que em pouco menos de um mês, já recebeu quase 200 e-mails com relatos. “O que eu posso ajudar é com o apoio para que elas mostrem a cara e denunciem o que passam. Digo que não sou psicóloga, mas encaminho para parceiras que dão orientação terapêutica e jurídica”, conta.

Crédito: Lucas Rodrigues/Catraca Livre 

Compartilhe: