CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Filha de Samara Felippo é vítima de racismo e atriz se revolta

Atriz fez desabafo nas redes sociais: ‘Chorando de ódio e raiva’

Por: Redação

Samara Felippo usou seu perfil no Instagram, no último domingo, 8, para relatar um caso de racismo sofrido por sua filha mais velha, Alícia Barbosa, de 10 anos de idade, fruto de seu antigo relacionamento com Leandrinho.

A atriz contou que a menina, que é negra, enfrentou xingamentos em uma festa de formatura. Segundo a artista, a criança foi chamada de ‘marrenta’, ‘neguinha’ e ‘cabelo ruim’.

samara felippo e alícia
Crédito: Reprodução/InstagramAlícia é a primogênita de Samara Felippo

“Estávamos na festa de formatura da Alícia, enquanto os pais conversavam no salão de festas as crianças brincavam no parquinho ao lado. [Foi] quando uma delas veio até a mãe: ‘Mae, tem dois adolescentes zoando e implicando com a gente’. Eu imediatamente levantei e fui a passos largos […] Meu sangue começou a entrar em ebulição, fui que nem um bicho pra cima dos moleques e falei tudo que tenho vontade pra racistas, mesmo os que ainda nem sabem que são. Garotos brancos de 14 anos, classe média de m*rda, com a camisa verde e amarela, que descobri que um deles é filho de miliciano”, declarou.

Samara, contudo, disse que sempre orientou a filha para estar pronta para quando algo deste tipo acontecesse: “[…] Agradeço ao que me fez sair da minha bolha branca e ter desde cedo esclarecido minha filha, enaltecido sua esperteza, beleza, coragem, seu cabelo, sua pele, suas raízes… e feito ela sair dessa situação de cabeça erguida e fortalecida”, completou.

A atriz disse saber que “não será a primeira e nem última vez que ela passará por isso”. “Agora eu te pergunto: se eu, como mulher branca, cheia de privilégios, minhas filhas negras, mas ainda sim com seus privilégios, seja por classe social ou tom de pele (sim, tom de pele conta nesse país! Quanto mais preta a pele, mais preconceito sofre-se, leia sobre colorismo) passamos por isso, imagina quantas meninas pretas passam todos os dias?”, lamentou.

Por fim, a famosa se compadeceu da triste realidade de quem sofre preconceito por sua cor de pele: “Te pergunto: se eu, mulher branca, estou até agora chorando sozinha, com ódio e raiva, querendo esfolar a cara daqueles moleques e os pais deles, como não validar e enxergar a raiva e ódio de séculos de humilhação e violência? Acordem!”.

View this post on Instagram

“Ser mãe de duas meninas negras me abriu pra um mundo eu onde eu descobri que não sabia nada. Nao sabia sequer enxergar a dor do outro. Onde eu enxerguei privilégios por ser uma mulher branca numa sociedade tão racista.” Esse é um trecho de uma fala minha na peça @mulheresquenascemcomosfilhos, que num dia de ensaio me veio aos prantos. Eu sempre falo, escrevo mas nunca tinha passado com minhas filhas por uma situação de racismo. E pela primeira vez me deparei diretamente com o que muitos passam DIARIAMENTE. Estávamos na festa de formatura da Alícia, enquanto os pais conversavam no salão de festas as crianças brincavam no parquinho ao lado. Quando uma delas veio até a mãe: “Mae, tem dois adolescentes zoando e implicando com a gente” Eu imediatamente levantei e fui a passos largos. As crianças relatavam: “Aqueles três, puxaram o cabelo do fulano, zoaram com a ciclana” Meu sangue começou a entrar em ebulição, fui que nem um bicho pra cima dos moleques e falei tudo que tenho vontade pra racistas, mesmo os ainda nem sabem que são. Garotos brancos de 14 anos, classe média de merda, com a camisa verde e amarela, que descobri que um deles é filho de miliciano. Os xingamentos para minha filha eram: marrenta, neguinha e cabelo ruim. O clássico do racismo naturalizado. Agradeço ao que me fez sair da minha bolha branca e ter desde cedo esclarecido minha filha, enaltecido sua esperteza, beleza, coragem, seu cabelo, sua pele, suas raizes…e feito ela sair dessa situação de cabeça erguida e fortalecida. E assim continuo fazendo. Sei que não será a primeira e nem última vez que ela passará por isso. Agora eu te pergunto: se eu como mulher branca, cheia de privilégios, minhas filhas negras mas ainda sim com seus privilégios, seja por classe social ou tom de pele( Sim, tom de pele conta nesse país!!Quanto mais preta a pele mais preconceito sofre-se, leia sobre Colorismo)passamos por isso, imagina quantas meninas pretas passam todos os dias? Te pergunto: se eu mulher branca estou até agora chorando sozinha, com ódio e raiva, querendo esfolar a cara daqueles moleques e os pais deles, como não validar e enxergar a raiva e ódio de SÉCULOS de humilhação e violência? Acordem!

A post shared by Samara Felippo (@sfelippo) on

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais no link.

1
Guia Negro entrevista Fabrício Boliveira: ‘A presença de negros na TV ainda é uma batalha’
O ator Fabrício Boliveira afirma que a presença de pessoas negras na televisão ainda é muito pequena e que o …
2
5 séries na Amazon e Netflix perfeitas para você maratonar com o mozão
Está cansado de acompanhar essa avalanche de notícias sobre o coronavírus? Então, separa aquele baldão de pipoca e aquela coberta …
3
Aprenda a fazer uma videochamada no WhatsApp
O distanciamento social que parte da população está fazendo as pessoas conversarem cada vez mais pelo celular. Chega mais que …
4
Jogos Olímpicos de Tóquio são adiados por conta do coronavírus
Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados por conta da pandemia de coronavírus. A decisão foi anunciada nesta terça-feira, 24, …
5
Coronavírus: serviços disponíveis para melhorar seus dias em casa
As TVs por assinatura e os serviços de streaming flexibilizaram seus pacotes e ampliaram a programação disponível para jovens, crianças …
6
Babu no BBB20: Precisamos falar sobre racismo
Os inúmeros episódios de racismo sofridos por Babu no BBB 20 estão dando o que falar. Segue com a gente …
7
Ronaldinho Gaúcho e a polêmica do passaporte falso no Paraguai
Dizer que Ronaldinho Gaúcho é o rei do rolê aleatório gera um total de zero novidades. Mas o bruxo resolveu …
8
Assédio de Pyong ganha destaque em paredão com Guilherme e Gizelly
Não faltou polêmica no paredão entre Guilherme, Pyong e Gizelly no Big Brother Brasil 20.Isso porque o paredão desta terça-feira, …