Ignorado por Bolsonaro, Dr. Rey desabafa e fala em sair do Brasil

O cirurgião plástico das celebridades criticou a eleição de "deputados pornôs, palhaços e funkeiros"

Por: Redação | Comunicar erro
dr. rey bolsonaro
Crédito: Reprodução/FacebookApós ser ignorado por Bolsonaro, Dr. Rey fala em deixar o Brasil e servir aos EUA

Conhecido no Brasil como Dr. Rey, o cirurgião plástico Robert Rey, que recentemente foi ignorando pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, revelou que está pensando em deixar o país e juntar-se às Forças Armadas norte-americanas.

Brasileiro de nascença, Dr. Rey mudou-se para os Estados Unidos ainda jovem, aos 12 anos. De volta a solo canarinho, ele estreou um programa de cirurgias plásticas na RedeTV!, apresentado por Daniela Albuquerque, e, em 2014, tentou a sorte na política ao lançar-se deputado pelo PSC-SP. Não se elegeu.

Agora, o médico das celebridades voltou a tentar entrar para o campo político, dessa vez como ministro da Saúde de Bolsonaro, ou pelo menos como embaixador de um dos países com quem o Brasil mantém diplomacia. Sem alcançar nenhum de seus intentos, Dr. Hollywood cogita a ideia de ir embora e servir ao país que o “adotou”.

“O Brasil escolhe modelos pornôs, palhaços e funkeiros para seus deputados. Fiz o máximo possível. Até me humilhei para participar dessa reconstrução, mas o Brasil não me quis. E não tem problema. Eu vou servir a nação que me adotou. A marinha de guerra está pedindo de joelhos para que eu entre como capitão cirurgia. E eu vou escolher as forças de elite americana. Tenho até dia 31 de dezembro para decidir. Eu quero pagar em combate o agradecimento que eu tenho pelos Estados Unidos. Mas eu irei com uma lágrima no joelho”, declarou Dr. Rey ao jornal Extra.

Embora não tenha citado nomes, a fala de Robert Rey pode ser entendida como uma crítica à eleição de Alexandre Frota (ex-ator pornô) e Tiririca (palhaço), ambos eleitos deputados federal por São Paulo.

Sobre suas propostas para o ministério, caso tivesse sido escolhido por Bolsonaro, ele diz que não há ninguém melhor que ele “para trazer o sistema de Saúde do Primeiro Mundo para o Brasil”.

“Mas me parece que o Brasil não está interessado. E eu não preciso voltar para o Brasil para ser humilhado. Não preciso de dinheiro brasileiro. Eu tive muito sucesso em todos os continentes. Oceania, Austrália, todos os países da África, todos os países europeus, toda a Ásia. Faz um Google! Eu sou um dos médicos mais ricos do mundo”, afirmou.

Compartilhe: