Isis Valverde sofrerá violência doméstica em ‘Amor de mãe’

Atriz comentou a importância de abraçar causas sociais através de suas personagens

Por: Redação

A atriz Isis Valverde vai interpretar uma mulher que sofre violência doméstica na próxima novela das nove da rede Globo: “Amor de mãe” estreia dia 25.

Isis Valverde está olhando para a direita, cabelos soltos ao vento e usa blusa regatas
Crédito: Divulgação/ GloboIsis Valverde será uma enfermeira em “Amor de Mãe”

Betina, nome da personagem, é uma enfermeira que será perseguida, além de sofrer abusos e agressões do ex-marido Vicente (Rodrigo Garcia) que não aceita o término.

Na terça-feira, 5, aconteceu o evento de lançamento da novela e Isis disse que está feliz em abraçar uma causa social através de seu trabalho e dar voz a mulheres que muitas vezes se calam na esperança de que os abusos vão cessar.

O último papel interpretado pela atriz foi o de Ritinha em “A Força do Querer”, em 2017. “Amor de Mãe” foi escrita por Manuela Dias, com direção artística de José Luiz Villamarim.


Campanha #ElaNãoPediu

Nenhuma mulher “pede” para apanhar. A culpa nunca é da vítima. A campanha #ElaNãoPediu, da Catraca Livre, tem como objetivo fortalecer o enfrentamento da violência doméstica no Brasil, por meio de conteúdos e também ao facilitar o acesso à rede de apoio existente, potencializando iniciativas reconhecidas.


Como denunciar violência doméstica?

Disque 180
O Disque-Denúncia foi criado pela Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país. Os casos recebidos pela central são encaminhados ao Ministério Público.

Disque 100
O serviço pode ser considerado como “pronto socorro” dos direitos humanos pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante. O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

Polícia Militar (190)
A vítima ou a testemunha pode procurar uma delegacia comum, onde deve ter prioridade no atendimento ou mesmo pedir ajuda por meio do telefone 190. Nesse caso, vai uma viatura da Polícia Militar até o local. Havendo flagrante da ameaça ou agressão, o homem é levado à delegacia, registra-se a ocorrência, ouve-se a vítima e as testemunhas. Na audiência de custódia, o juiz decide se ele ficará preso ou será posto em liberdade. Mais informações sobre como denunciar. 

Compartilhe: