Izabella Camargo desabafa sobre demissão da Globo: ‘Pior que assalto’

“Foi a coisa mais violenta que aconteceu na minha vida. Foi pior do que um assalto a mão armada", afirmou a jornalista

Por: Redação

A jornalista Izabella Camargo, falou sobre sua demissão da TV Globo, após licença médica para tratar a Síndrome de Burnout, em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan, nesta segunda-feira, 9.

izabella camargo demissão globo
Crédito: Reprodução/TVGloboIzabella Camargo desabafa sobre demissão da Globo: ‘Pior que assalto’

“Foi a coisa mais violenta que aconteceu na minha vida. Foi pior do que um assalto a mão armada. Imagine que você tem moral e acabou de receber elogios. Você pensa que está batendo um bolão. Aí acontece uma situação e te falam que você não serve mais. Você se sente injustiçado ou não?”, afirmou Izabella Camargo.

A jornalista, depois da demissão, entrou na Justiça e exigiu sua reintegração que foi atendida pela justiça. Logo depois de voltar à emissora, ela acabou fazendo um acordo e saiu novamente.

Izabella aponta que “rompeu um sistema” ao exigir que a recontratasse já que a causa do afastamento foi justamente estresse no trabalho. “Coloquei um dedo na ferida, rompi um sistema. Quando eu trabalhava na TV, as pessoas me paravam para tirar uma foto. Hoje, param para me agradecer por ter rompido o sistema, colocado o dedo na ferida de uma situação que está todo mundo jogando para debaixo do tapete”, contou.

Burnout

O Burnout é um estado físico, emocional e mental de exaustão extrema, resultado do acúmulo excessivo em situações de trabalho, em que os profissionais se sentem pressionados por melhores  resultados. Com isso, assumem cargas excessivas de atividades e responsabilidades e chegam a um nível de estresse devastador.

De acordo com pesquisa realizada pela Isma (International Stress Management Association), 72% dos entrevistados brasileiros sofrem com estresse e 30% deles apresentam a doença.

Entre os sinais da Síndrome de Bournout, destacam-se:

  •  Cansaço excessivo, físico e mental
  • Dores de cabeça frequente
  • Dores musculares
  • Pessimismo e baixa autoestima
  • Alterações no apetite
  • Insônia
  • Dificuldades de concentração
  • Negatividade constante
  • Sentimentos de incompetência
  • Alterações repentinas de humor
  • Isolamento
  • Fadiga
  • Pressão alta
  • Dores musculares
  • Irritação constante
  • Problemas gastrointestinais

O tratamento para a Síndrome de Burnout inclui acompanhamento psicoterápico, mas também pode envolver medicamentos, como antidepressivos e ansiolíticos.

Geralmente também são indicadas mudanças nas condições de trabalho e, principalmente, nos hábitos e estilos de vida. A atividade física regular e os exercícios de relaxamento, como meditação e Yoga podem ajudar a amenizar os sintomas.

Compartilhe: