Últimas notícias:

Loading...

‘Não virei sapatão porque meus pais são gays’, diz Ágata de Av Brasil

A atriz, hoje com 19 anos, contou ter sido aceita pelos pais, que também são gays, mas teve medo pela repercussão negativa, quando o assunto veio a público

Por: Redação

‘Não virei sapatão porque meus pais são gays‘, afirmou Ana Karolina Lannes, a Ágata da novela Avenida Brasil, durante entrevista ao programa ‘Se Joga’, da TV Globo, onde falava sobre sua homossexualidade.

sapatão gays ágata avenida brasil
Crédito: Reprodução/Instagram‘Não virei sapatão porque meus pais são gays’, diz Ágata de Avenida Brasil

A atriz, que ficou famosa ao 11 anos, hoje com 19,  contou ter sido aceita com amor pelos pais, que também são gays, mas teve medo pela repercussão negativa, quando o assunto repercutiu na imprensa. Karol perdeu a mãe aos quatro anos, e foi criada pelo tio e seu marido.

“Quando eu me assumi para os meus pais, foi tranquilo, eu sabia que seria um ambiente de amor. Eles tiveram a preocupação, claro, de que eu sofresse com coisas que provavelmente eles já sofreram, mas o meu maior medo foi quando a minha homossexualidade saiu na mídia, porque o meu maior medo era que os meus pais sofressem críticas por causa disso. ‘Virou sapatão porque os pais são gays’, e não tem nada a ver, senão não existiriam gays com pais héteros. Meu maior medo sempre foi esse. Quando eu consegui separar isso, mostrei que a única interferência dos meus pais homossexuais na minha homossexualidade foi o quanto eu me aceito e o quanto eles me aceitaram”, afirmou Karol.

A atriz foi elogiada por Fernanda Gentil, que namora há três anos a jornalista Priscila Montandon: “Nossa, como fala bem, né? Tomara que a gente chegue um dia a esse ponto e falar de um assunto desse como fala de uma garrafa d’água. Uma coisa tão natural, desenvolta”.

Karol também falou sobre a reprise de Avenida Brasil, que voltou ao ar na última segunda em ‘Vale a Pena Ver de Novo’. “Avenida Brasil foi uma das minhas maiores escolas, inclusive pelos atores com quem tive a oportunidade de contracenar: [Marcos] Caruso, [Eliane] Giardini, [Adriana] Esteves. Todo mundo sempre me ensinou muita coisa, como profissional e como ser humano. Acho que Avenida Brasil foi para mim um aprendizado enorme, um amadurecimento enorme”, avaliou.