Últimas notícias:

Loading...

Tela Quente: ‘Bacurau’ será exibido pela primeira vez na TV aberta

Além de 700 mil pessoas terem ido assistir o filme nos cinemas, o longa ganhou notoriedade em diversos festivais pelo mundo

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Nesta segunda-feira, 30, o filme “Bacurau” será a atração da “Tela Quente”, da Globo às 22h45. Após 700 mil pessoas irem assistir o filme nos cinemas, e se tornar uma das produções mais comentadas nos últimos tempos, ele estreia oficialmente na TV aberta.

Tela Quente: 'Bacurau' será exibido pela primeira vez na TV aberta
Crédito: DivulgaçãoTela Quente: ‘Bacurau’ será exibido pela primeira vez na TV aberta

“Bacurau” foi dirigido por Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho e foi reconhecido mais de 30 vezes em prêmios e festivais por todo o mundo. Entre os títulos recebidos, estão: O Prêmio do Júri no Festival de Cannes, na França, um dos mais prestigiados do mundo; 6 estatuetas no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo o de melhor filme; 3 prêmios no Festival de Cinema de Lima, incluindo o de melhor filme; Prêmio de melhor filme no Festival de Cinema de Munique.

Sônia Braga, Silvero Pereira, Karine Teles e o alemão Udo Kier são alguns dos atores que estão nas cenas de “Bacurau”, um longa fala da vida em um pequeno povoado do sertão brasileiro e um conflito entre os moradores da cidade e misteriosos forasteiros.

“Precisamos admitir que existe uma tensão entre Nordeste e o resto do Brasil. ‘Bacurau’ é sobre existir como brasileiro, sendo do Nordeste, e sobre ser brasileiro em relação ao resto do mundo”, afirmou Mendonça Filho, em entrevista no Recife, na época da estreia do filme, em 2019.

Exportação para o mundo

“Bacurau” rodou entre março e maio de 2018 no sertão do Seridó, região na divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.

Depois do prêmio em Cannes, o filme foi distribuído em mais de 40 países, entre eles Estados Unidos e Japão.

E apesar de ter perdido a chance de representar o Brasil como um forte candidato a melhor filme internacional (o escolhido daquele ano foi “A vida invisível”, de Karim Aïnouz), garantiu participação em diversos festivais importantes do mundo, como o de Nova York e o de Toronto.

Assista ao trailer

Compartilhe: