Créditos: Reprodução / Facebook

O caso repercutiu entre os estudantes da instituição

Alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) pediram o afastamento de um professor da instituição após um comentário racista nas redes sociais. Neste sábado, dia 10, o docente José Guilherme de Almeida escreveu um post em que afirma ter ódio de negros e pardos.

"Horror de turismo. Odeio pretos e pardos falando muito e comendo de tudo por muito tempo, em bandos, nos hotéis três estrelas de orla de praia! Um café da manhã macabro com tanta algazarra e gulodice. Alguém consegue comer carne de sol logo cedo lotando o prato por 3 vezes? Eles conseguem, todos! Queria ser muito rico e ter o café no meu quarto sempre nu e escutando Mozart", diz a publicação.

Selo Facilite

O professor também fez um comentário sobre o Dia da Mulher, na semana passada, que repercutiu entre os estudantes, mas ele apagou a mensagem depois do ocorrido.

De acordo com a página do docente no site do Instituto Federal de São Paulo, José Guilherme de Almeida é professor e pesquisador na Diretoria de Humanidades, atuando no Ensino Médio e na Licenciatura em Geografia, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Campus São Paulo.

Alunos do instituto fizeram uma manifestação em frente à direção contra o professor. Em nota ao G1, a instituição afirmou que teve conhecimento sobre o caso e que repudia "quaisquer formas de preconceito e discriminação dentro ou fora de seus muros, seja por parte de um servidor ou de outro cidadão".

"A Instituição se compromete com a construção de uma sociedade plural e de múltipla representatividade. Nesse sentido, vale lembrar que o IFSP mantém grupos de debates, abertos à comunidade interna e externa à Instituição, que abordam tais temas em sua agenda", completa o texto.

  • Na última semana, outra denúncia de racismo em faculdade gerou repercussão na internet. Leia também:

Aluno da FGV é suspenso após enviar mensagem racista no WhatsApp