Por fora, parece mesmo uma casa. Um lugar aconchegante em que você não se intimida a entrar. Os visitantes são sempre recebidos com sorrisos e com prateleiras cheias de produtos orgânicos vindos de vários cantos do Brasil. Qual fosse a harmonia do espaço, que coincide em se localizar em uma rua de nome tão peculiar na Vila Madalena, o Instituto Chão surgiu com uma proposta de aliar o consumo consciente em uma área de convivência.

Foto: Tamiris Gomes

Créditos: Foto: Tamiris Gomes

Espaço das verduras com produtos a preços bem baratinhos

Trata-se de uma associação sem fins lucrativos que vende seus produtos pelo preço de custo direto do produtor. “Não temos o objetivo de gerar renda com essa venda”, explica Fábio Mendes, de 30 anos, um dos um dos associados do Chão.

Por lá você encontra uma variedade de hortifrutis, chocolates, patês, queijos, mel, farinha, óleos, bebidas e itens como sabão de babaçu da central do Cerrado (DF), café do sul de Minas Gerais e repelente do Pará. Há também plantas de espécies frutíferas e nativas, além de objetos de cerâmica vindos de Cunha (SP).

Foto: Tamiris Gomes

Créditos: Foto: Tamiris Gomes

Prateleiras recheadas com bebidas orgânicas

A lógica do espaço não é competir, como salienta Mendes, mas o preço mais barato é evidente e chama a atenção. Um pé de alface numa grande rede vai custar de R$ 3 a R$ 4, 50. No Instituto Chão você compra por R$ 1,50 ou R$ 2.

ondemand_video Vídeos do Catraca

“Pelo que os produtores me falaram, eles pagam R$ 0,40 por esse alface”, diz Fábio. (Então, imagine, num cálculo rápido contata-se que o varejo vende até 1125% a mais do que vende o produtor, mas isso é outra história...).

Não gerar lucro, tampouco competir, é a chave desse negócio. “A lógica da oferta e da demanda funciona ao contrário aqui: quanto mais gente estiver comprando, mais barato vai ficar, porque a logística fica mais fácil para os produtores chegarem ao local e os custos fixos em relação ao faturamento vão ficando cada vez menores”, esquematiza o sócio.

Foto: Tamiris Gomes

Créditos: Foto: Tamiris Gomes

Molhos e condimentos orgânicos também são opções para o cliente

De forma democrática e transparente, eles passaram cerca de um ano e meio em contato com produtores, selecionando com quem queriam negociar. Para abrir a loja, rolou até financiamento coletivo para comprar o primeiro estoque.

Gostou e ficou afim de conhecer? O Instituto Chão está na Rua Harmonia, número 123, na Vila Madalena, e funciona de terça a sábado, das 8h30 às 14h.