O senador Romero Jucá (PMDB-RR) foi denunciado nesta segunda-feira, dia 21, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sob acusação de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Créditos: Beto Barata/PR

À dir., o líder do governo no Senado, Romero Jucá, durante evento

Atual líder do governo no Senado, Jucá já ocupou o posto nos governos FHC, Lula e Dilma. Ele é acusado de ter cometido os crimes após investigações da Operação Zelotes, que apura fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). As informações são da "Folha".

Relatório da Polícia Federal apontou indício de participação de Jucá no esquema.

Relator da Zelotes no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Ricardo Lewandowski irá agora ouvir a defesa do denunciado, preparar um relatório e apresentá-lo à Segunda Turma do STF, que vai decidir se aceita ou não a denúncia. Se for aceita, Jucá vira réu. Caso contrário, a denúncia é arquivada.

Procurado pela "Folha", o advogado do senador, Antônio de Almeida Castro, o Kakay, disse estar "perplexo" e que nenhum indício foi produzido pelo inquérito contra seu cliente.

Leia a íntegra da reportagem.

  • Veja também:

Em diálogos vazados, Romero Jucá (PMDB) planeja "acordo nacional" para barrar Lava Jato