Hackers têm aproveitado a situação de desemprego no país para fazer mais vítimas. Somente nos últimos 4 dias, mais de um milhão de brasileiros foram impedidos pelo aplicativo de segurança digital DFNDR Lab de terem seus aparelhos infectados por um falso anúncio de processo seletivo.

Dessa vez, os cibercriminosos, estão utilizando a marca de uma grande rede de supermercados atacadista para  enganar usuários. Disseminada via WhatsApp, a armadilha promete à vítima a participação em processos seletivos com salários de até 2.800 reais, além de benefícios, como assistência média, vale-refeição, vale-transporte e seguro de vida.

Segundo a mensagem maliciosa, para participar bastaria acessar o link e responder a três perguntas (“Você é maior de idade?”, “Já trabalhou registrado?” e “Tem disponibilidade para fazer horas extras?”).

Em seguida, o usuário é encaminhado a uma nova página que contém uma mensagem perguntando se ele gostaria de agendar uma entrevista para concorrer à vaga de emprego. Ao responder “Sim, claro”, ele na verdade está autorizando o hacker a enviar notificações de outros golpes por push (tecnologia que permite o envio de avisos a devices após autorização prévia).

Créditos: reprodução

Quando usuário clicava no link, abria essa mensagem

A partir disso, o hacker está apto a enviar novas ameaças no futuro por notificações de celular, sem precisar que a vítima receba a falsa promessa ou acesse o link para ser prejudicada.

Um representante da rede Atacadão divulgou um pronunciamento sobre o golpe que usa o nome da empresa.  "O Atacadão reforça que a informação sobre vagas de emprego circulando nas redes sociais é falsa. A empresa recomenda que os usuários ignorem a mensagem, que pode conter vírus, e reforça que somente divulga suas vagas por meio dos portais Vagas.com e Catho, além de receber currículos nas células de recrutamento das suas unidades pelo país".

É preciso ficar atento a mensagens muito tentadoras recebidas pelo WhatsApp. Nos últimos meses já noticiamos sobre ofertas falsas do Burger King e da Gol. E mais recentemente voltou a circular no aplicativo de mensagens o golpe do FGTS.  De acordo com o site Mix Vale, no início do mês, pelo menos 360 mil vítimas foram registradas em apenas dois dias.

Confira o conteúdo da mensagem falsa: