Casa em contêiner é erguida em obra mais limpa e rápida

Contendores de aço usados para transportar cargas em navios são reciclados para se transformar em moradias modulares

Por: Redação | Comunicar erro

Algumas casas andam sobre trailers. Porém, existe uma que prefere viajar de navio. Ou melhor: só passa a ser lar quando se aposenta das andanças pelos mares.

E, em terra firme, é uma moradia que fica pronta em menos tempo e gera muito menos entulho de obra que as tradicionais. Falamos do modelo de casa em contêiner.

Modelos de casa em contêiner em projeto realizado em Portugal
Crédito: Reprodução/UP! ContainersModelos de casa em contêiner em projeto realizado em Portugal

Pois são justamente os próprios contêineres que carregam mercadorias nas embarcações a matéria-prima de empresas como a UP! Containers.

Criada em Presidente Prudente, interior de São Paulo, há três anos, essa startup recicla contêineres com um período de uso entre 8 e 12 anos.

Eles são transformados em um modelo de casa em módulos.

Mas não pense que a estrutura sai diretamente do navio para o terreno do cliente da empresa. Em geral feito de aço, o contêiner passa por um tratamento antes de virar casa.

“O contendor chega para nós com amassados e oxidações”, explica Lyncoln Lemes, de 35 anos, o dono da UP! Containers.

“Então, ele passa por um banho químico que elimina a corrosão. Depois, ainda é lixado.”

As obras da casa em contêiner levam 20% do tempo demandado pela construção de uma tradicional de alvenaria
Crédito: Divulgação/UP! ContainersAs obras da casa em contêiner levam 20% do tempo demandado pela construção de uma tradicional de alvenaria

Em termos de sustentabilidade, Lemes aponta algumas vantagens da casa em contêiner em relação às tradicionais de alvenaria.

“A construção leva um quinto do tempo usual”, calcula. “E o gasto de água é mínimo.”

Além disso, o entulho gerado é significantemente menor. “Na obra tradicional, são, em média, 10 caçambas; na da casa em contêiner, apenas uma”, compara.

Processo produtivo

Esses dados se justificam pelo processo de produção. Afinal, as casas são pré-fabricadas em galpões e só depois transportadas para os terrenos em que ficarão alocadas.

Seu conforto térmico e acústico também é de 50% a 100% superior ao de uma alvenaria de tijolos de seis furos.

Isso porque o contêiner é revestido de lã de vidro – em sua maioria reciclado – ou de PET reutilizado.

Segundo Lemes, o modelo facilita reformas e manutenção.

Quer ampliar a moradia? Basta comprar mais um contendor. A estrutura também é muito utilizada em pontos comerciais.

O modelo de casa em contêiner também é bastante utilizado por estabelecimentos comerciais
Crédito: Divulgação/UP! ContainersO modelo de casa em contêiner também é bastante utilizado por estabelecimentos comerciais

Trata-se ainda de uma maneira ambientalmente mais amigável de reciclar o aço, já que não é necessário derretê-lo para moldá-lo em outras formas.

A UP! possui modelos de casa em contêiner para “pronta-entrega” em seu site. Uma unidade de 15 m² custa R$ 25 mil.

A empresa também desenvolveu um tipo de contêiner próprio, feito de painéis cimentícios e isopor.

E inaugurou seu primeiro projeto no exterior, em Portugal: um condomínio de 18 casas, com metragens de 203 m², 207 m² e 379 m², localizado em Santo Estêvão, nas proximidades de Lisboa.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Leia também: Bar feito de lixo é exemplo de criatividade na reciclagem

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: