Minibarco elétrico tem estrutura à prova de naufrágio

Batizada de Rapid Whale, ou baleia veloz, a embarcação é feita de madeira compensada, atinge velocidade de 6 km/h e possui sistema que a impede de afundar

Por: Redação

“Navegar é preciso”, de acordo com Fernando Pessoa, mas não é necessário ter uma caravela para explorar novos horizontes; dependendo da imaginação, até um barquinho de papel é suficiente. A nau, porém, pode ser um pouco maior que isso – é o caso do minibarco elétrico que foi criado pelo designer industrial Josh Tulberg, de Emeryville, Califórnia (EUA).

Feita de madeira compensada marítima, que é cortada a laser, a embarcação tem 1,80 metro de comprimento e pesa 30 quilos. Mas não se preocupe que essa leveza toda não vai submergir com um “capitão” dentro – muito pelo contrário: o barco Rapid Whale, ou baleia veloz, não afunda nem quando inundado, graças a um sistema interno de anteparos que o faz flutuar mesmo nessas condições.

Calma, porém, antes de pensar em dar a volta ao mundo com ele. O minibarco atinge uma velocidade de 6 km/h, o que não o torna o mais veloz dos desbravadores das águas.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

O minibarco elétrico pesa 30 quilos
Crédito: Reprodução/rapidwhale.comO minibarco elétrico pesa 30 quilos

Caso esteja interessado em ter um, Tulberg envia o kit para montagem – sim, é preciso ter alguma disposição para o faça você mesmo – do Rapid Whale por US$ 950 (R$ 3.722), sem contar as despesas de postagem.

Além da madeira compensada, fazem parte do pacote o volante, juntas, rolamentos e alguns componentes impressos em 3D. As instruções completas para botar o barco de pé custam US$ 95 (R$ 372) extras.

O motor de popa elétrico precisa ser adquirido à parte; Tullberg sugere um modelo vendido pela Amazon que sai por US$ 159 (R$ 623), fora o valor de envio.

Talvez dê um pouco mais de trabalho que fazer um barquinho de papel, mas, já que navegar é preciso, melhor seguir as dicas de quem já não é marinheiro de primeira viagem.

O minibarco elétrico possui anteparos internos que o impedem de afundar
Crédito: Reprodução/rapidwhale.comO minibarco elétrico possui anteparos internos que o impedem de afundar

Leia também: Canudo de papel chega ao Brasil para substituir o de plástico

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.