Mostra fotográfica “Luz, Cedro e Pedra – Esculturas do Aleijadinho” no IMS

Registros de 1945 foram feitos por um dos principais nomes da fotografia argentina

Por: Redação
Horacio Coppola faleceu em junho passado, aos 106 anos

De profundo caráter religioso, as históricas obras do mestre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, expostas em Congonhas do Campo e Ouro Preto, foram eternizadas pelas lentes do fotógrafo argentino Horacio Coppola, falecido em junho, aos 106 anos.

Figura central da fotografia latino-americana do século XX, Coppola teve formação em diferentes partes da Europa, incluindo cidades como Paris, Alemanha e Londres. Ao descobrir a escultura pré-moderna e arcaica em seus estudos, viajou para Minas Gerais nos idos de 1945.

A ideia original era produzir uma exposição sobre o barroco mineiro, mas as fotos foram apresentadas ao público somente dez anos depois, com a publicação do livro “Esculturas de Antonio Francisco Lisboa – O Aleijadinho” e uma exposição na da asso­ciação Amigos del Libro, em Buenos Aires.

O público de São Paulo poderá conferir uma seleção dessas fotografias na exposição “Luz, Cedro e Pedra – Esculturas do Aleijadinho”, promovida de 17 de julho a 28 de outubro pelo Instituto Moreira Salles (IMS), com entrada Catraca Livre.

Ao total, 80 imagens provenientes do acervo do IMS estão presentes na exposição que tem curadoria assinada por Luciano Migliaccio.