Últimas notícias:

Loading...

1 a cada 4 brasileiros estava obeso em 2019

Percentual da população acima de 20 anos considerada obesa mais que dobrou em 16 anos

Por: Redação

O percentual de brasileiros com mais de 20 anos considerada obesa mais que dobrou entre 2003 e 2019, passando de 12,2% para 26,8%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta quarta-feira, 21.

No período, a obesidade feminina passou de 14,5% para 30,2% e se manteve acima da masculina, que subiu de 9,6% para 22,8%.

 obeso
Crédito: IStockPercentual da população acima de 20 anos considerada obesa mais que dobrou em 16 anos

Em 2019, uma em cada quatro pessoas de 18 anos ou mais de idade estava obesa, o equivalente a 41 milhões de pessoas. Desse total, 29,5% eram mulheres e 21,8%, homens.

Os dados fazem parte da segunda edição da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), que investigou dois pontos: a prevalência da obesidade entre a população e o perfil dos que recorreram aos serviços de atenção primária em 2019 no SUS (Sistema Único de Saúde).

O IBGE usou como base o IMC (Índice de Massa Corpórea) dos entrevistados, no qual o peso em quilos é calculado em razão da altura em metros.

Por exemplo, uma pessoa de 1,70 metro pesando 70 kg faria a seguinte conta para chegar ao seu IMC: 70 dividido por 1,70 = 41,17, e depois dividiria este número de novo por 1,70 e chegaria ao IMC 24,22.

Os IMCs entre 25 e 29,9 são considerados indicadores de sobrepeso, enquanto valores entre 30 e 39,9 de obesidade e, acima de 40, obesidade grave.

Excesso de peso

A pesquisa do IBGE também revelou qual o percentual da população que não é considerada obesa, mas que tem sobrepeso ou excesso de peso.

No ano passado, 60,3% da população de 18 anos ou mais de idade estavam com excesso de peso –o que corresponde a 96 milhões de pessoas, sendo 62,6% das mulheres e 57,5% dos homens.

O excesso de peso também foi verificado em 19,4% dos adolescentes de 15 a 17 anos de idade, o que corresponde a um total estimado em 1,8 milhão de pessoas, sendo 22,9% de moças e 16% dos rapazes. A obesidade atingia 6,7% dos adolescentes: 8% no sexo feminino e 5,4 % no sexo masculino.

Para a responsável pela pesquisa, a analista Flávia Vinhaes, as causas para o excesso de peso e a obesidade são a baixa qualidade da alimentação do brasileiro e a escassez de atividades físicas.

“Faltam políticas públicas estruturadas de combate à obesidade e ao excesso de peso, como o incentivo à ingestão de alimentos saudáveis e à prática esportiva”, indica.

Déficit de peso

Segundo o IBGE, a prevalência de déficit de peso em adultos com 18 ou mais anos de idade foi de 1,6%, (1,7% para homens e 1,5% para mulheres), ficando, portanto, bem abaixo do limite de 5% fixado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como indicativo de exposição da população adulta à desnutrição.

Compartilhe:

?>