17 dicas para conviver com a depressão, de quem já esteve lá

Por: Redação | Comunicar erro

Como conviver com a depressão? Entre o estágio do ‘estou doente’ e o ‘agora eu recebi alta do psiquiatra’, existe todo um processo em que você precisa passar os seus dias lidando com essa nuvem preta que paira sobre a sua cabeça.

Lembrando dos dias que eu mesma passei por esse aprendizado, durante o meu tratamento para a doença, eu separei algumas dicas que me ajudaram nesse processo, e perguntei também para as mulheres maravilhosas da nossa comunidade no Facebook, a #superelas, por ideias para ajudar nessa fase.

É sempre importante lembrar que a dica principal é buscar ajuda. Conversar com um profissional, fazer terapia e um acompanhamento psiquiátrico é indispensável para a reversão dessa doença. Não só o médico vai saber a melhor forma de cuidar de você e da sua mente, como também será o seu principal ponto de apoio durante esse processo todo.

Essas dicas servem como algo a mais, um extra que você pode fazer para melhorar o seu dia a dia, e ajudar o tratamento a caminhar mais rápido. Lembrando sempre que o objetivo é ajudar você a se sentir melhor e mais forte cada dia que passa, e aumentar a sua motivação para combater essa doença e reencontrar o seu ponto de equilíbrio na vida.

Como conviver com a depressão

1. Tomar sol

Acredite se quiser, mas sol também é remédio. Ele ajuda na produção dos hormônios que causam a sensação de bem-estar, além de melhorar o humor e ajudar com o sono. Tomar alguns minutos de sol por dia é uma ótima dica para quem quer aprender a conviver com a depressão.

sol

2. Fazer um exercício físico

Mas escolha um que você goste! Pode ser caminhar pelo seu bairro algumas vezes na semana, ir para a academia, fazer uma aula de dança, praticar yoga… Cuidar do corpo é uma forma de cuidar da mente também. Os exercícios também ajudam na produção dos hormônios do bem-estar e são essenciais para desestressar e tratar a ansiedade.

3.Encontrar um hobby

Você gosta de desenhar? Ou de tricotar? Ou ainda de tocar um instrumento? Busque alguma coisa que você gosta de fazer e que ocupe o seu tempo. Procurar por atividades manuais, que usem as mãos de alguma forma, é também muito terapêutico.

4. Ajudar outra pessoa

Quando estamos aprendendo a conviver com a depressão, ficamos muito tempo focadas na nossa própria cabeça e no que estamos pensando e sentindo. Olhar para fora, e se fazer útil ajudando alguém é uma maneira de sair desse ciclo e entender a importância do cuidado nesse processo de cura. Você pode fazer um voluntariado ou se oferecer para ajudar um amigo com alguma coisa que ele precise (como mudar de apartamento ou estudar para aquela prova difícil).

5. Comer bem

Continue lendo aqui: 17 dicas para conviver com a depressão, de quem já esteve lá

Texto escrito por Marcela De Mingo e publicado no Superela.

Compartilhe:

1 / 8
1
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
2
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
3
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
4
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
5
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
6
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …
7
02:29
A relação da diabetes com a visão
Qual a relação da diabetes com a visão? Existe algum sintoma na região ocular que indica diabetes? O Dr. Julio Abucham, …
8
03:46
Alimentação infantil e o exagero da informação
Açúcar, sal, carne, são mesmo vilões para as crianças? Hoje, a Dra. Ana Escobar, pediatra e embaixadora do Horas da Vida, …