Ansiedade: saiba o que é, seus sintomas e qual o tratamento

Ansiedade é algo normal, entretanto, quando ela começa a dar sinais excessivos, é preciso procurar ajuda

Por: Redação

A ansiedade é uma reação normal. Ela é um mecanismo do nosso cérebro que serve para nos alertar em situações adversas e desconhecidas. Este mecanismo nos deixa alerta e também nos dá a chamada “descarga de adrenalina” para enfrentar situações adversas inesperadas.

homem com ansiedade roendo unhas
Crédito: IStock/@stevanovicigorNão esqueça: todos passamos por momentos de ansiedade e stress. Se você sente que está muito frequente ou muito intenso, procure ajuda psicológica

A ansiedade pode ser “ativada” diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. Sendo assim, é normal ficarmos ansiosos horas antes de uma entrevista de emprego, quando está pra sair a lista dos aprovados num concurso, no dia do nascimento de um filho, um pouco antes de uma viagem ou de uma cirurgia delicada.

Nesses casos, a ansiedade funciona como um sinal que prepara a pessoa para enfrentar o desafio e, mesmo que ele não seja superado, favorece sua adaptação às novas condições de vida.

Quando a ansiedade passa a ser patológica?

O transtorno da ansiedade generalizada (TAG), segundo o manual de classificação de doenças mentais (DSM.IV), é um distúrbio caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”, persistente e de difícil controle.

Nesses casos, o nível de ansiedade é desproporcional aos acontecimentos geradores do transtorno, causa muito sofrimento e interfere na qualidade de vida e no desempenho familiar, social e profissional dos pacientes.

mulher sentada na rua chorando em crise de ansiedade
Crédito: IStock/@PeopleImagesA ansiedade em excesso pode simplesmente paralisar uma pessoa

Por exemplo, quando você deixa de efetuar uma tarefa rotineira, falta a compromissos e quando a angústia que ela provoca começa a refletir fisicamente em seu corpo.

O transtorno da ansiedade generalizada pode afetar pessoas de todas as idades, desde o nascimento até a velhice.

E não só existe o transtorno de ansiedade generalizada. Há outros distúrbios de ansiedade, como:

  • Fobias;
  • Transtorno obsessivo compulsivo;
  • Ataque de pânico;
  • Transtornos de estresse pós-traumático;
  • Ansiedade generalizada.

Todos os distúrbios de ansiedade são provocados por desordens do sistema nervoso simpático, que libera, na circulação, quantidades inadequadamente altas dos hormônios envolvidos na reação de estresse.

Sintomas

Os sintomas físicos mais comuns de uma pessoa que sofre do transtorno de ansiedade generalizada, são:

  • Tontura;
  • Tremores;
  • Sudorese;
  • Falta de ar;
  • Taquicardia;
  • Gagueira;
  • Insônia;
  • Desmaios.
Mulher comer muitas sobremesas por causa da ansiedade e depressão
Crédito: IStock/@yacobchukComer indiscriminadamente, sem fome, por ansiedade, estresse ou outra emoção negativa é um sinal de alerta

Enxergar perigo em situações corriqueiras, descontar a preocupação em comidas, tensões musculares, dificuldade de concentração, inquietação e problemas digestivos são bem comuns também em uma pessoa ansiosa.

Diagnóstico

Como dissemos, ansiedade é algo normal e inerente ao ser humano, entretanto, quando ela passa a ser patológica e começa a dar sinais excessivos, é preciso procurar ajuda psicológica e psiquiátrica.

O diagnóstico leva em conta a história de vida do paciente, a avaliação clínica criteriosa e, quando necessário, a realização de alguns exames complementares.

Após uma avaliação e estudo do caso, o médico define qual método de tratamento é o mais indicado para cada caso. Os tratamentos dividem-se em três tipos:

  • Acompanhamento terapêutico – com um psicólogo ou terapeuta;
  • Uso de medicamentos receitados e controlados;
  • A combinação dos dois fatores acima: medicamento e terapia.
Confiante, terapeuta ajuda mulher com seus problemas de ansiedade
Crédito: IStock/@SDI ProductionsQuando a ansiedade passa a ser patológica, é essencial marcar uma consulta com um médico psiquiatra

E não se preocupe! Ir ao psicólogo ou ao psiquiatra não é nenhum demérito. Eles são os profissionais capacitados para lidar com o que está afetando sua rotina.

Outras coisinhas que você pode fazer

  • Atividade física
duas amigas dançando juntas em aula
Crédito: IStock/@FatCameraReserve um tempo para uma caminhada, corrida ou qualquer atividade física que te proporcione prazer

Alguns estudos comprovam que atividades físicas auxiliam no tratamento (e até mesmo previnem) transtornos de ansiedade e até depressão!

Lembra que a ansiedade é o déficit do cérebro em liberar alguns hormônios? Então, a prática de atividades físicas libera endorfina, uma enzima que proporciona bem-estar e diminui a ansiedade e o estresse.

Realizados de forma regular, os exercícios ajudam a fortalecer o sistema imunológico, previnem doenças cardiovasculares e obesidade, também diminuem a insônia e melhoram a saúde mental, prevenindo a depressão.

  • Meditação
mulher negra meditando
Crédito: IStock/@Goodboy Picture CompanyNeurocientistas já comprovaram que a prática de meditação contribui para aumentar a região do córtex pré-frontal esquerdo, região responsável pelo sentimento de felicidade

A meditação é outra forma de lidar com a ansiedade. Neurocientistas já comprovaram que a prática de meditação contribui para aumentar a região do córtex pré-frontal esquerdo, região responsável pelo sentimento de felicidade.

Cinco minutos diários para observar a respiração já são eficientes para quem está começando. Há inúmeros aplicativos que fazem a prática guiada.

  • Alimentação saudável
mãe cozinhando para a filha
Crédito: IStock/@FG TradeUm cérebro saudável é a primeira linha de defesa contra a ansiedade, depressão e outros transtornos do humor

Algumas vitaminas são necessárias para a formação de neurotransmissores que estimulam o humor, enquanto outras fornecem energia para células cerebrais ou as protegem de danos.

Assim como os nossos órgãos, o nosso cérebro precisa de certas vitaminas para funcionar normalmente. Alimente-se bem e garanta uma linha de defesa para distúrbios de ansiedade.

Não esqueça: todos passamos por momentos de ansiedade e stress. Se você sente que está muito frequente ou muito intenso, procure ajuda psicológica.

Compartilhe:

1
Brasil registra primeira suspeita de coronavírus
Em nota, a Secretária de Saúde do Estado de Minas Gerais confirmou a primeira suspeita de coronavírus, doença misteriosa que …
2
Doença desconhecida preocupa médicos e autoridades na China
Uma pneumonia viral e com causas desconhecidas tem despertado a atenção de médicos, especialistas e autoridades na cidade Wuhan, região …
3
Fone de ouvido: o que ele pode causar na sua audição
Segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 50% da população entre 12 e 35 anos corre o risco …
4
Câncer de próstata: saiba o que é e como se prevenir da doença
O câncer de próstata é o segundo tipo de tumor mais comum entre os brasileiros. De acordo com informações do …
5
03:38
Cuidados e prevenções para a saúde das mulheres
Dores menstruais parecem típicas, mas podem ser um sinal de endometriose. Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, …
6
02:37
Saiba quais são os sintomas do Transtorno bipolar
O transtorno bipolar vai além das variações de humores. Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, psiquiatra e professor da Unifesp, …
7
01:40
O que é a Fibromialgia e quais os sintomas?
Você já sentiu dores intensas em algumas partes do corpo? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, fala …
8
04:15
Quais são os sintomas que indicam diabetes?
Você sente uma fome excessiva, mas não consegue identificar o por quê? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e …