CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Aplicativo da OMS ajuda a identificar perda auditiva

O app monitora a capacidade auditiva do usuário e sugere uma consulta com o médico se os resultados não forem positivos

Por: Redação

A perda auditiva tem sido tratada como a nova epidemia mundial. Não é para menos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1 bilhão de pessoas  têm alto risco de ficar sem audição nas próximas décadas.  O problema, no entanto, pode ser evitado com a detecção precoce. E um aplicativo para smartphone pode ajudar nisso.

O hearWHO, desenvolvido pela agência da ONU para o público em geral, faz um rastreamento de audição para verificar o status e monitorá-lo ao longo do tempo. Ele é especialmente indicado para quem costuma ouvir música alta, trabalha em locais barulhentos ou tem mais de 60 anos.

menina com a mão no ouvido tentando ouvir

O app mede a função auditiva do usuário informando números que ele deve identificar na sequência. Esses números foram gravados sobre níveis variados de som de fundo, simulando condições de escuta na vida cotidiana.

A partir da resposta do usuário, dá para avaliar sua pontuação e nível de audição. O recurso está disponível gratuitamente no sistema Android e iOS.

Sinais da perda auditiva

Entre os sintomas do início da perda auditiva, estão a sensação de zumbido no ouvido, dificuldades de ouvir partes de uma conversa e de identificar de onde os sons estão vindo.

A OMS lembra que a identificação com antecedência da perda auditiva é crucial. Além do uso do recurso, é muito importante a visita periódica a especialistas, especialmente pessoas consideradas do grupo de risco.

O que prejudica a audição

  • Exposição  excessiva a ruído
  • Envelhecimento
  • Acúmulo de cera
  • Infecções no ouvido
  • Lesões
  • Doenças autoimunes

Cuidado com o fone de ouvido

homem usando um fone de ouvido
Crédito: PhotoAttractive/istockFone de ouvido pode causar perda ausitiva

O uso do fone de ouvido de maneira errada ou abusiva pode sim prejudicar a saúde. Quem tem o hábito de usar o acessório para ouvir música alta está exposto a um risco maior de perda auditiva do tipo neurossensorial, geralmente bilateral, irreversível e progressiva com o tempo de exposição ao ruído.

Para quem não consegue abandonar o acessório, vale algumas recomendações:

  • Evite ultrapassar a metade da potência do seu aparelho de som ou usar o fone por mais de 2 horas seguidas;
  • Dê preferência a fones que cobrem a orelha; evite aqueles que são colocados próximo à entrada do canal auditivo;
  • Ao perceber um ruído no ouvido procure um médico otorrinolaringologista.
1
Atividades divertidas para entreter as crianças durante a pandemia de coronavírus
O isolamento social imposto pelo do novo coronavírus é um desafio para nós e para as crianças também. Com as …
2
Coronavírus: conheça novos sintomas que podem indicar que você está com covid-19
Se você acompanha o noticiário sobre o novo coronavírus com certeza já deve ter ouvido falar sobre os principais sintomas …
3
Depressão: tudo o que precisamos saber sobre a doença
Não se trata de frescura e nem de preguiça. Depressão é uma doença grave e incapacitante que atinge mais de …
4
Cloroquina vs coronavírus: o que a ciência diz sobre o uso do medicamento
Da noite pro dia a cloroquina que é usada principalmente no tratamento contra a malária e algumas doenças reumatológicas, se …
5
Barato: yoga online para você praticar em casa na quarentena
O que você tem feito para aliviar a pressão da quarentena? Você tem colocado o seu corpo em movimento?  Se …
6
4 dicas essenciais para você fazer home office na quarentena
Teve que transformar a sua casa em um ambiente de trabalho por conta da quarentena causada pelo coronavírus? Então, este …
7
Coronavírus: entenda o colapso do sistema de saúde e funerário do Equador
Quanto mais avança a contaminação pelo mundo, mais cenas trágicas e impactantes a pandemia de coronavírus acaba criando. Como é …
8
O que a ciência e o Ministério da Saúde pensam sobre o coronavírus
Este Giro Catraca Livre vai ser um pouquinho diferente. Ao invés da gente mergulhar num tema e tentar traduzir ele …