Publicidade

Informar

Blogueira de beleza acaba com a acne após 15 anos de tentativa

Por: Redação | Comunicar erro
...
Publicidade

Depois de lutar por 15 anos contra acne severa, a blogueira australiana Jess Buntrock, de 33 anos, resolveu revelar sua experiência com o problema no YouTube. Com mais de 91 mil seguidores, a jovem usa seus vídeos para dividir os cuidados que teve com sua pele.

“Minha acne era cística e bulbosa. Você pode cobrir isso com a base tanto quanto você quiser, mas a textura permanece”, contou a jovem ao jornal Daily Mail.

Jess, que é professora, diz que era muito difícil enfrentar seus alunos e o público do canal como rosto camuflado de maquiagem, mas – segundo ela – expor o problema no YouTube a fez se sentir mais confiante e ajudar outras mulheres a também se sentirem melhores.

“Comecei com os vídeos porque parecia divertido, e ao longo do tempo tornou-se algo terapêutico. Eu falo sobre meus problemas, e alguém vai assistir e dizer: “Eu também!”. Então, enquanto o processo de criação de vídeos pode ser muito isolado, o resultado final é global “, contou.

Para tentar mudar a aparência, a jovem contou que experimentou vários tratamentos, que incluíam pílula, peróxido de benzoíla, retinoide isotretinoína oral, terapia de luz azul, microdermoabrasão, entre outros. Além disso, ela mudou a alimentação e virou vegana há dois anos.

Uma melhora visível foi notada depois que ela começou a usar retinoide isotretinoína. Apesar disso, ela alerta sobre os efeitos colaterais e diz que essa medicação deve ser usada como último recurso e só com a orientação médica.

Para quem também está na batalha contra a acne, Jess indica a escolha da base correta – livre de óleo e não-comedogênica.

Fonte: Daily Mail

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Museu de Anatomia Humana da USP exibe peças que ensina como o seu corpo funciona

Cereja Flor: O lugar das taças de sorvetes gigantes em São Paulo

Fondue taiwanês é a próxima delícia que você tem de provar

Médica tira dúvidas sobre anticoncepcional

Refugiados se tornaram microempreendedores em um lava-rápido em São Paulo

Publicidade