Blogueira fitness é adepta do jejum intermitente: ‘É bom pra mim’

Por: Redação | Comunicar erro

O jejum intermitente é tema de discussões e polêmicas no mundo todo.

New beginnings. New spaces. Chapter one started 1 year ago, titled: Los Angeles #tbt ????

Uma publicação compartilhada por Lita Lewis (@followthelita) em

A blogueira americana Lita Leiws, aderiu à dieta e postou em seu Instagram: “O jejum intermitente tem sido bom para mim. O que eu mais amo nessa dieta é a flexibilidade que eu tenho, sem me sentir culpada por comer o que eu quiser! Isso também me ajudou a eliminar lanches desnecessários ao longo do dia e da noite”.

No caso de Lewis, o período de alimentação vai do meio-dia às 20h durante a semana, aos sábados e domingos ela se permite certa flexibilidade.

Ela faz quatro refeições ao dia, tomando o café da manhã às 12h, almoçando entre 14h e 15h, às 17 vem a janta e um lanchinho antes das 20h, como mostra matéria do UOL.

Touching base on my Intermittent Fasting journey! For those asking yupp, still doing it! I typically don’t like to adopt a change unless I can sustain it. I’m always looking for something that can become second nature and IF has become just that. I no longer think twice about it, my eating window remains the same, 12noon-8:00pm. On the wkends I’m lenient but do my best to keep the window 8-10hrs, otherwise Monday to Friday I’m on point. . Answering the commonly asked questions I’ve received: Height 5’5 Weight: May 30: 160lbs / June 20: 152lbs / Today, July 25: 154lbs I’ve gained a little muscle mass based on the fact that I now have a consistent strength training schedule, before May 30 my workouts were irregular & without much purpose. . – Eating window: 12:00noon to 8:00pm – I do 60mins of fasted cardio & 30mins of circuit training that typically consists of light weights and plyo in the AM, before noon, 5 days per week. – I lift mid afternoon before I train clients! 1hr of isolated training; each day I focus on one specific muscle group. I lift 4-5 days a week – My diet has become a 80% #vegan. I cut all diary & recently eliminated eggs. Breakfast is at 12; oatmeal, toast with avocado/jelly. Piece of fruit, Bullet proof coffee/herbal tea. At 2-3pm; Lentil curry w/spinach, mushrooms potatoes. Sometimes cookies or potato chips & cilantro dip! At 5pm I eat dinner; sometimes I’ll cook salmon or veggie burgers, w/big spinach/arugula salad or 2cups of veggies. On lifting days I’ll eat more carbs, either rice or mash potato. Before 8p I’ll snack; diary free yogurt, mixed nuts, larabars, perfect bars, fresh berries or make a protein shake using coconut milk. . I’ve pretty much plateaued but that’s cool with me. I’m maintaining a weight I’m comfortable with that also allows me to move and train the way I want to. Intermittent Fasting has been good to me. What I love about it the most is the flexibility I have without feeling guilty about eating whatever I want! It has also helped me eliminate unnecessary snacking throughout the day AND night! . Anyone else Intermittent Fasting? Please share your experiences below! . #transformationtuesday #intermittentfasting

Uma publicação compartilhada por Lita Lewis (@followthelita) em


Riscos e cuidados com esse tipo de dieta

A técnica, adotada por celebridades como Beyoncé e Jennifer Lopez, é polêmica e já foi alvo de pesquisas que indicam que ela não é efetiva (leia mais aqui).

O Catraca Livre conversou com Tatiana Marques Marzano, especializada em nutrição clínica e esportiva, que frisou que existem pessoas que se adaptam ou não a práticas como essa: “O ideal seria não buscar orientações na internet, mas sim com um profissional especializado. Juntos, eles verão se é adequado para o paciente realizar esse tipo de dieta e qual protocolo (tempos de alimentação e pausa) é mais apropriado para cada caso”, afirma.

A profissional diz que, infelizmente, muitas pessoas buscam dietas e resultados milagrosos, que não existem. Segundo ela, o correto é melhorar a qualidade das refeições, diminuindo o consumo de comidas industrializadas e priorizando as naturais.

“Se a pessoa já tem uma alimentação saudável, pratica exercícios e, ainda assim, precisa perder peso, podemos estudar outras estratégias”, diz Tatiana.

A nutricionista explica que existem vários protocolos de jejum intermitente, alguns mostram efeitos positivos como a perda de gordura e manutenção de massa muscular, o que é considerado um emagrecimento de qualidade.

Além disso, essa técnica pode ajudar na manutenção do peso ao final do processo, o que é mais difícil conseguir com outras dietas.

Porém, Tatiana aponta que em protocolos muito restritivos, como os em que a pessoa fica 20 horas do dia em jejum ou deixa de comer em dias alternados, não há apenas perda de gordura, mas de massa muscular. “Também aumenta a fome, o que pode levar a desenvolver um transtorno alimentar, ou seja, compulsão”, diz a profissional.

Ela lembra ainda que, além da primeira consulta, é importante realizar o acompanhamento com o profissional, para verificar se o efeito está sendo o esperado e se é indicado seguir, rever ou até parar esse tipo de dieta.

“As pessoas vão muito por moda, receitas da internet, e podem ter mais prejuízo que benefícios, como perda de massa muscular ou desenvolver transtornos alimentares. A melhor estratégia é aquela que conseguimos manter em longo prazo, ou seja, realmente mudança de estilo de vida, alimentação e exercícios”, finaliza Tatiana.

1 / 8
1
02:37
A primeira vez no ginecologista
A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra fala sobre a primeira consulta no ginecologista. Tem um momento exato para a primeira …
2
03:53
Decisão da Anvisa deve liberar a maconha medicinal no país
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou duas propostas que podem liberar a maconha para fins medicinais e científicos …
3
02:51
O que é o projeto Cuide-se
Em parceria com a ONG Horas da Vida, o Catraca Livre produz vídeos com especialistas para dar dicas de saúde. No …
4
02:18
Vacina contra a gripe é liberada para toda a população
O Ministério da Saúde estendeu a campanha de vacinação contra a gripe para toda a população enquanto durarem estoques dos …
5
05:00
Quais os sintomas que a maconha pode trazer?
Dr. Jair de Jesus Mari, professor titular de psiquiatria da UNIFESP , fala sobre os sintomas que o uso de …
6
03:19
Natureza contra a depressão
A depressão é uma das doenças mais comuns do mundo moderno em grandes cidades e a falta de contato com …
7
02:42
Reconheça facilmente os níveis da depressão
Dr. Jair de Jesus Mari, professor titular de psiquiatria da UNIFESP , fala sobre os principais sinais da ansiedade. Esse vídeo …
8
03:20
Saiba o que é a doença “Pescoço de Texto”
Juliana Santos, Terapeuta Manual de dores crônicas e agudas fala sobre a doença de Pescoço de Texto. Esse vídeo faz parte …