Últimas notícias:
Loading...

Como evitar o câncer de pâncreas?

O câncer de pâncreas geralmente passa despercebido no estágio inicial devido à falta de sintomas óbvios

Existem vários tipos de câncer de pâncreas. O tipo mais comum é chamado adenocarcinoma ductal, que se origina no tecido glandular e corresponde a 90% dos casos diagnosticados.

Outro tipo de câncer pancreático que está sendo cada vez mais diagnosticado é o câncer cístico do pâncreas.

Veja os fatores de risco e como reduzir o risco de câncer de pâncreas
Créditos: magicmine/istock
Veja os fatores de risco e como reduzir o risco de câncer de pâncreas

Quais as causas e fatores de risco para câncer de pâncreas?

As causas do câncer de pâncreas são desconhecidas. A idade é o fator de risco mais forte e a grande maioria dos pacientes tem entre 50 e 80 anos.

É mais comum em pessoas com inflamação prolongada do pâncreas (pancreatite crônica) e fumantes.

O alto consumo de açúcar é outro possível fator de risco. Uma equipe de pesquisa da Escola de Saúde Pública da Universidade de Minnesota descobriu que aqueles que bebiam dois ou mais refrigerantes por semana tinham um risco 87% maior de desenvolver câncer de pâncreas do que aqueles que não bebiam.

Outros estudos apontaram para uma dieta rica em gordura e pobre em fibras, uso pesado de álcool e trabalho em um ambiente tóxico e carregado de produtos químicos, como fatores de risco para câncer pancreático.

Um pequeno número de casos está relacionado a genes defeituosos herdados transmitidos pelas famílias.

No entanto, ter um fator de risco ou mesmo vários fatores de risco não indica que você terá a doença. Em alguns casos, alguns pacientes com câncer pancreático não apresentam nenhum fator de risco conhecido.

Como reduzir o risco de câncer de pâncreas?

De acordo com o Ministério da Saúde, a melhor forma de se prevenir do câncer de pâncreas é assumir um estilo de vida saudável.

Fumar é o maior fator de risco conhecido para o desenvolvimento da doença. É responsável por 40 por cento de todos os cânceres pancreáticos. Portanto, largar o cigarro é uma das maneiras de reduzir o risco da doença.

Manter uma dieta balanceada rica em frutas e vegetais, evitar a ingestão de álcool em excesso e exercitar-se são medidas que também podem diminuir o risco de desenvolver esse tipo de câncer.

Reduzir a ingestão de refrigerantes açucarados: Um estudo de pesquisa dos EUA em 60.000 homens e mulheres chineses de Cingapura durante um período de 14 anos apontou a ingestão de refrigerantes como um fator de risco para câncer pancreático.

Quais os sintomas do câncer de pâncreas?

Os pacientes geralmente são diagnosticados em estágio avançado, pois o câncer de pâncreas em estágio inicial geralmente não apresenta sintomas óbvios.

Quando um crescimento cancerígeno bloqueia o ducto pancreático, as enzimas digestivas não são liberadas no trato intestinal, então, desconfortos como indigestão, inchaço e movimentos intestinais oleosos/gordurosos podem ser notados.

Se o tumor bloquear o ducto biliar, ocorre um amarelecimento da pele, condição conhecida como icterícia.

Outros sintomas potenciais que não devem ser negligenciados incluem o seguinte:

  • Perda de apetite e perda de peso inexplicável
  • Dor ou desconforto na parte superior do abdômen
  • Náusea ou vômito
  • Diarreia
  • Indigestão ou inchaço
  • Fadiga e fraqueza
  • Dores nas costas

Essa variedade de sinais e sintomas não são específicos do câncer de pâncreas, e esse é um dos fatores que colabora para o diagnóstico tardio da doença.

De acordo com o Ministério da Saúde, vale chamar atenção para o diabetes, que tanto pode ser um fator de risco para o câncer de pâncreas, como uma manifestação clínica que antecede o diagnóstico da doença.

Estudos revelam que nos pacientes com câncer de pâncreas e diabetes, o diagnóstico do diabetes ocorre dentro dos 24 meses anteriores ao diagnóstico da neoplasia entre 74% a 88% dos pacientes.