Últimas notícias:

Loading...

Conheça o projeto que oferece desintoxicação para viciados em tecnologia

Por: Redação
Reprodução
Uso exagerado pode estar relacionado a patologias

Se você não se imagina vivendo sem Internet, sem redes sociais, sem fazer check in no restaurante ou  sem usar o Smartphone, você pode ser um viciado em tecnologia. E, para esse mal, existe tratamento gratuito no Instituto de Psiquiatria da UFRJ, onde o Grupo Delete – Desintoxicação de Tecnologias oferece tratamento para a dependência.

“A gente recebe a pessoa e avalia se ela está usando a Internet, as redes sociais ou games por trabalho, o que é considerado normal, ou por algum distúrbio patológico, ansiedade, fobia ou pânico”, explica a psicóloga Anna Lucia King, coordenadora do grupo. O grupo atende desde 2013 e as entrevistas são feitas com um médico e um psicologo.

“Os dependentes podem usar a tecnologia como forma de escape dos seus problemas. Usar as redes para fazer amizades, por ser tímido demais, é apenas um exemplo”, conta a coordenadora. Quando o paciente é considerado um usuário normal, ele recebe orientações para o uso consciente e também dicas de ética social para o uso de tecnologia. ” Orientamos a evitar o uso do celular em locais como restaurantes, teatros e cinemas para que o individuo aproveite a presença das outras pessoas, por exemplo”, explica.

Já, os casos com diagnóstico positivo são tratados  de acordo com o distúrbio detectado. “É feito um tratamento médico. Alguns pacientes fazem uso de medicação. E, a partir do momento que o começa a obter efeitos, a pessoa diminuí o uso da tecnologia”, conta Anna.

Os interessados no tratamento devem comparecer ao antigo CIP, no Campus Praia Vermelha, da UFRJ, às sextas-feiras, das 08 às 10h30. No local, passarão por uma triagem, onde serão encaminhados para outros atendimentos. Mais informações sobre o projeto através do email grupodelete@gmail.com ou pelo site.