Corpo, comida e culpa

Quem vive da própria imagem não sofre menos; pelo contrário, muitos estão desabando sobre a pressão que sentem

Por: Marcela Kotait | Comunicar erro
mulher na balança com um doce e uma maçã
Crédito: :sam thomas/istockNove em cada dez mulheres têm algum grau de insatisfação com sua aparência

Você já percebeu como existem milhares de promessas para emagrecer? Alimentos mágicos e produtos de outros planetas capazes de te deixar com pinta de modelo? A falsa sensação de que basta força de vontade para moldar o corpo como se ele fosse de massinha é uma preocupação que me acompanha há muito tempo.

A maioria das pessoas vive insatisfeita com o próprio corpo e idealiza um tipo de alimentação inatingível, o que traz consequências seríssimas à saúde. Pensando nesses conflitos, escreverei periodicamente neste espaço sobre alimentação, nutrição e forma física em um contexto real e verdadeiramente saudável.

Há mais de uma década estudo essa ‘mania’ de saúde e obsessão com o corpo perfeito. Dedico meus dias a pesquisar e a tratar transtornos alimentares e obesidade, algo que já é muito explorado no exterior e que vem ganhando força no Brasil.

Meu foco é construir abordagens acolhedoras que proporcionem qualidade de vida e bem-estar para todos. Compartilharei neste espaço minha experiência como nutricionista e coordenadora do ambulatório de Anorexia Nervosa do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Mas como ser acolhedora num mundo com um padrão de beleza tão implacável? Basta ligar a TV, folhear uma revista ou rolar a tela do celular para perceber a influência que as mídias causam em nossas vidas. Mulheres e homens são diariamente forçados a permanecer na busca eterna pelo corpo perfeito.

E não pense que quem vive da própria imagem sofra menos; pelo contrário, cada vez mais gente que trabalha com isso está desabando sobre a pressão que sente. Nove em cada dez mulheres têm algum grau de insatisfação com sua aparência. E isso inclui as modelos das revistas que você vê.

Com os próximos textos, espero ajudar você a repensar e a questionar padrões de saúde; respeitar seus sinais internos e gostos pessoais; e valorizar prazeres. Usarei esse espaço não apenas para discutir nutrição, mas para refletir sobre as implicações que o nosso mundo produz quando falamos em comida e corpo.

Texto escrito pela nutricionista Marcela Kotait

Compartilhe:

1 / 8
1
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
2
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
3
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
4
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
5
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
6
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
7
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
8
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …