Dentistas atendem crianças e adolescentes gratuitamente em SP

Meta para 2019 é oferecer 20 mil atendimentos para pessoas de baixa renda

Por: Redação | Comunicar erro
dentista atendendo menino
Crédito: divulgaçãoCerca de 100 pacientes são atendidos na clínica diariamente

Uma clínica odontológica localizada no Bom Retiro, região central de São Paulo, abre as portas de segunda a sexta-feira para um trabalho social. Uma equipe formada por 14 dentistas especializados em odontopediatria atende crianças e adolescentes, com idades entre 2 e 17 anos, sem cobrar nada.  São famílias de baixa renda encaminhadas por dezenas de instituições filantrópicas.

Os pacientes que passam pela Associação Fortunée De Picciotto fazem tratamentos, como limpeza, aplicação de flúor, canal de dente de leite, restauração e o que mais for necessário. Durante os atendimentos, eles também aprendem a cuidar da higiene dos dentes. Esse último cuidado é tão importante quanto os demais, pois grande parte dos casos tratados na clínica tem uma causa comum: uma dieta rica em açúcar combinada com a falta de higiene bucal, que resulta em dentes lesionados.

De acordo com  Nádia Salem, mestre em Odontopediatria pela USP e responsável pelo atendimento da clínica,  é um trabalho educativo que busca estender os conhecimento para a família toda. “Orientamos a higienização tanto para as crianças quanto para os pais, pois acreditamos que a mudança e melhoria começam com eles que são exemplo para seus filhos”, explica.

Em 2014, quando o trabalho da Associação Fortunée De Picciotto começou, foram feitos 113 atendimentos, número que subiu para 15 mil no ano passado. E até o final de 2019, a meta é oferecer o total de 20 mil atendimentos.

São seis consultórios odontológicos para atendimento clínico, um consultório de testes para diagnóstico, área exclusiva de escovação, além do espaço da recepção que é frequentemente utilizada para a apresentação de peças teatrais educativas para crianças.

A prioridade é atender famílias com renda de até um salário mínimo atual, R$ 998, e/ou famílias inseridas em programas sociais, como Programa Bolsa Famílias, Renda Cidadã, Ação Jovem entre outros. Embora essa seja a prioridade, muitas famílias com renda um pouco mais elevada podem ser atendidas também à depender do condição familiar.

O projeto nasceu do desejo do imigrante libanês Vivian de Picciotto retribuir as oportunidades que recebeu no Brasil desde que chegou aqui em 1960. E é ele quem banca todas as despesas, incluindo salários de funcionários e compra de materiais. Não recebe nenhuma ajuda oficial.

Como agendar um atendimento?

O acesso à Associação Fortunée De Picciotto ocorre por meio de de um assistente social que faz um atendimento e avaliação socioeconômica da família. Para agendar a avaliação, o interessado pode ligar nos números: (11) 3223-7923, (11) 3222 – 5919 e (11) 97700-7282.

Na data agendada com assistente social, a pessoa deve levar os seguintes documentos:

• Documento com foto de todos os membros familiares que residem com a criança/adolescente;

• Comprovante de endereço: Conta de água, luz, telefone atual ou auto declaração de endereço (área livre);

• Comprovantes de renda de todos que residem com a criança/adolescente: Holerites (últimos 2 meses) ou carteira de trabalho. Se autônomos: Recibo de pagamento ou extrato bancário detalhado (últimos 2 meses). Se aposentado ou beneficiário do INSS: comprovante emitido no caixa eletrônico contendo número e valor do beneficio;

• Número do NIS ou Cartão do Programa Bolsa Família, Renda Cidadã, Ação Jovem, tarifa social de energia elétrica (Caso seja beneficiários de um dos programas governamentais);

• Declaração escolar da criança/adolescente.

Nos casos em que o menor não reside com os pais, é preciso apresentar declaração judicial (termo de guarda ou tutela) provisória ou permanente.

Se o perfil da família for aprovado, é agendada a primeira consulta para iniciar o tratamento.

A associação também tem parcerias com outras associações, ONG e serviços públicos para facilitar o encaminhamento de novos atendidos.

1 / 8
1
02:37
A primeira vez no ginecologista
A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra fala sobre a primeira consulta no ginecologista. Tem um momento exato para a primeira …
2
03:53
Decisão da Anvisa deve liberar a maconha medicinal no país
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou duas propostas que podem liberar a maconha para fins medicinais e científicos …
3
02:51
O que é o projeto Cuide-se
Em parceria com a ONG Horas da Vida, o Catraca Livre produz vídeos com especialistas para dar dicas de saúde. No …
4
02:18
Vacina contra a gripe é liberada para toda a população
O Ministério da Saúde estendeu a campanha de vacinação contra a gripe para toda a população enquanto durarem estoques dos …
5
05:00
Quais os sintomas que a maconha pode trazer?
Dr. Jair de Jesus Mari, professor titular de psiquiatria da UNIFESP , fala sobre os sintomas que o uso de …
6
03:19
Natureza contra a depressão
A depressão é uma das doenças mais comuns do mundo moderno em grandes cidades e a falta de contato com …
7
02:42
Reconheça facilmente os níveis da depressão
Dr. Jair de Jesus Mari, professor titular de psiquiatria da UNIFESP , fala sobre os principais sinais da ansiedade. Esse vídeo …
8
03:20
Saiba o que é a doença “Pescoço de Texto”
Juliana Santos, Terapeuta Manual de dores crônicas e agudas fala sobre a doença de Pescoço de Texto. Esse vídeo faz parte …