Descoberto o segredo para um relacionamento saudável

De acordo com pesquisa, a chave para a saúde de um relacionamento tem a ver com a forma com que dormirmos

Por: Redação

Quem casa quer dividir a vida, as contas e a cama, certo? Pois uma pesquisa descobriu que esse último item deve ser algo pessoal se o casal quiser ter um relacionamento feliz e saudável. Diferentemente do que muitos podem acreditar, camas separadas não deveriam ser vistas como um sinal de conflito conjugal e, sim, garantia de um sono decente e restaurador.

De acordo com a pesquisa realizada por uma empresa de colchões, um em cada seis casais ouvidos optou por dormir separado, não porque não se suportava, mas porque estava disposto a dormir bem.

O ronco, a inquietação após uma festa ou simplesmente o fato de um ir para a cama quando o outro já está dormindo são motivos suficientes para causar o que foi chamado de ‘divórcio do sono’.

casal dormindo
Crédito: Klebercordeiro/istockDormir na mesma cama que o parceiro pode contribuir para o chamado ‘divórcio do sono’

Esse estudo não é bem uma novidade, vários outros especialistas concordam com as argumentações e já constataram isso anteriormente.

O cientista Neil Stanley, especialista em sono, conduz pesquisas sobre o tema há 37 anos – e dorme não apenas em uma cama diferente, mas em um quarto também. Ele se diz o maior defensor mundial de camas separadas.

“Historicamente, nunca fomos feitos para dormir na mesma cama que os outros. É uma coisa bizarra de se fazer”, disse Stanley em entrevista a BBC. “O sono é a coisa mais egoísta que você pode fazer e é vital para uma boa saúde física e mental”, completa.

Em 2005, ele foi co-autor de um estudo no qual os casais usavam um dispositivo enquanto dormiam para monitorar a vigília e o movimento.  Os resultados mostraram que, quando um parceiro se mexia, o outro também. “De fato, um terço do distúrbio do sono é causado pelo seu parceiro”, diz.

Segundo ele, o impacto dessa interrupção do sono pode ser enorme no relacionamento e na própria saúde do casal. O resultado pode ser confusão mental e pouca concentração ao longo do dia. Em longo prazo, os reflexos na saúde tendem a ser ainda maiores, podendo causar depressão, demência e até ataques cardíacos.

Dicas do especialista para dormir bem

1.Tenha uma cama só sua;

2.Crie um espaço sereno e relaxante para dormir;

3. Deixe o celular e outros aparelhos eletrônicos fora do quarto;

4. Evite alimentos açucarados e gordurosos antes de ir para cama;

5.Tente sentir a mesma sensação relaxante que você tem quando vai dormir durante as férias.

Compartilhe:

Tags:#Dormir