CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Filha de Tatá Werneck nasce de cesariana após diabetes gestacional

Entenda a doença, os fatores de risco e quais os cuidados que devem ser tomados pelas gestantes

Por: Redação

A filha de Tatá Werneck nasceu de cesárea na última quarta-feira, 23, no Rio de Janeiro. Em entrevista à jornalista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a apresentadora deu detalhes sobre a cirurgia e contou que estava com diabetes gestacional.“Eu fiquei com aquela diabetes [diabetes gestacional] e tive que fazer”, afirmou.

Diabetes gestacional

De acordo com o Ministério da Saúde, Diabetes mellitus gestacional (DMG) é caraterizado pelo aumento do nível de açúcar no sangue, com início ou primeiro reconhecimento durante a gestação. O problema pode causar complicações, tanto para a mãe, quanto para o bebês.

Tatá Werneck durante cesárea
Crédito: Reprodução/InstagramTatá Werneck teve diabetes gestacional e precisou fazer cesárea

Os fatores de risco incluem:  idade mais avançada; baixa estatura materna, menor nível de atividade física, ganho de peso excessivo durante a gestação e síndrome dos ovários policísticos.

De acordo com o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli, a diabetes gestacional geralmente ocorre em grávidas que têm tendência de desenvolver a doença, isto é, mulheres que já eram diabéticas ou que tiveram resistência periférica aumentada por conta da ação da insulina. “Durante a gestação a placenta produz um hormônio chamado Lactogênico Placentário, substância que faz com que aumente o risco de diabetes gestacional”, explica o médico.

Rastreamento e diagnóstico

O rastreamento e o diagnóstico precoces previnem eventos adversos maternos e fetais, bem como impedem ou retardam o aparecimento de diabetes gestacional. O rastreamento precoce também é fortemente recomendado para que se identifique o diabete prévio à gestação, mas ainda não diagnosticado.

O diagnóstico é feito por meio de dosagem de glicemia de jejum, além do teste oral de tolerância à glicose (TOTG), exame que mede a curva glicêmica da paciente.

Para Mantelli, existem alguns cuidados e tratamentos que devem ser feitos de acordo com o grau de diabetes, podendo controlar por intermédio de dieta ou insulina. “Basicamente, o tratamento é feito com mudanças nos hábitos alimentares, atividades físicas e aplicação de insulina para regular a glicemia. Estes cuidados evitarão que o bebê sofra os efeitos deletérios de uma carga glicêmica tão alta”, afirma.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.