Dicas para fazer dieta sem gastar muito dinheiro

Muitas pessoas quando estão determinadas a fazer dieta levam aquele susto ao ir ao supermercado. Vários produtos voltados para essa finalidade costumam ter um custo elevado. Mas pelo contrário do que muitos pensam, dieta não precisa necessariamente representar um peso no orçamento.

Para destruir o mito de que comer de forma saudável é custoso, conversamos com a nutricionista Glaucia Rodrigues, do Hospital Samaritano São Paulo. Confira as dicas:

Diferença entre diet e light

A notícia boa é que nem todos os produtos diet e light irão fazer uma grande diferença na dieta. Primeiro é preciso entender o que é diet e light:

Diet – É o alimento que não tem a presença de algum nutriente, que não precisa ser necessariamente o açúcar pode ser gordura, sal, glúten, lactose e outros. Ao comprar um alimento diet, deve ser observado na embalagem qual tipo de nutriente ele está isento e verificar se é para a finalidade que você está procurando.

Light – O alimento light é aquele que tem uma redução de pelo menos 25% de algum nutriente (açúcar, sal, gordura, etc) ou em calorias. Alimentos light não são isentos de algum nutriente que o alimento original tenha, o nutriente está presente, porém em menor quantidade.

Para iniciar a dieta, a nutricionista recomenda a inclusão de frutas, verduras e legumes no cardápio, além da preparação em casa de alimentos sem adição de temperos industrializados e gorduras.

“As frutas mais baratas como maçã, banana, laranja, podem ser consumidas tranquilamente, o ideal é se programar e comprar na feira livre de rua, pois será mais barato e fresco que nos supermercados”, orienta ela.

Para saber o que compensa mais comprar em cada época do ano, a nutricionista criou um calendário de safra, que ajuda saber quando será mais fácil encontrar a fruta, verdura ou legume preferido por um custo menor.

Arroz e feijão

Arroz e feijão podem ser aliados

Essa dupla que não sai da mesa do brasileiro costuma ser uma das primeiras coisas a serem cortadas por quem está de dieta, quando na verdade não há necessidade. Um estudo realizado com 203 mulheres pela epidemiologista Rosely Sichieri, daUniversidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mostrou que as pessoas que incluíram na dieta arroz e feijão conseguiram uma redução significativa de peso.

Isso porque, juntos, eles promovem uma saciedade muito maior que qualquer prato de salada e, assim, a pessoa tende a ingerir menos calorias ao longo do dia.

Mas para essa dupla não se tornar vilã da dieta, Glaucia recomenda substituir o arroz branco pelo integral. “1kg de arroz branco hoje custa cerca de R$ 4,00, ao substituir a diferença será em média de R$ 1,20 a mais”.

Proteínas

Frango e ovo são opções mais baratas

As proteínas (carnes magras, peixes, frango, ovos) são alimentos que não devem sair da dieta desde que preparados de forma saudável, assado, grelhado ou cozido. Ovos e frango são proteínas baratas, principalmente o peito do frango que uma carne magra, assim, é possível variar os 3 tipos durante a semana.  Para baratear as refeições, a dica é substituir peixes caros como salmão e atum por merluza e cação, que podem ser consumidos uma vez por semana.

“É importante ressaltar que alimentos embutidos como: linguiça, salsicha, salame, presunto, mortadela devem ser evitados, pois contém grande quantidade de sal e gordura”, alerta a nutricionista.

Reaproveitar os alimentos ao máximo

Outra boa dica para economizar na dieta é reaproveitar os alimentos ao máximo, como talos e cascas de vegetais.  Existem alguns alimentos como frutas, verduras e legumes que podem ser 100% aproveitados como:

Melão ou abacaxi – faça uma higienização adequada da fruta, antes de cortá-la, lave em água corrente e hipoclorito de sódio. As cascas podem ser usadas para fazer um belo suco acompanhar uma refeição, a fruta você pode utilizar para consumir no café da manhã ou lanches intermediários.

Couve manteiga –  as folhas podem ser consumidas refogadas, os talos podem ser adicionados a um suco, como por exemplo: bater as cascas de abacaxi com talos de couve e limão.

Outra dica é também utilizar os talos do agrião, beterraba, brócolis e salsa para rechear tortas e fazer patês.

Por fim, para acelerar o metabolismo e fazer o corpo queimar mais gordura, é importante não pular as refeições e comer a cada 3 horas. Isso dará menos fome, fazendo com que você não coma absurdamente nas refeições.

Compartilhe:

1 / 8
1
03:29
O que os pais podem fazer para ajudar seus filhos
Qual a responsabilidade que os pais têm em relação a ansiedade que seus filhos sofrem? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
2
01:33
Secreção vaginal: quais são os tipos e o que eles indicam
Ter secreção vaginal é normal? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala sobre quais os tipos de secreção vaginal e …
3
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
4
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
5
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
6
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
7
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
8
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …