Homem com doença genética rara tem 98% do corpo coberto de pelo

Por: Redação
Síndrome atinge menos de 100 pessoas no mundo

Após anos sofrendo bullying, Larry Gomez, cujo corpo está quase completamente coberto de pelos, hoje se orgulha de ser reconhecido como o homem mais peludo do mundo. Natural do México, Larry sofre de uma desordem genética rara que atinge menos de 100 pessoas em todo o mundo.

Chamada de hipertricose ou Síndrome de Lobisomem, a doença também afeta alguns membros de sua família. De acordo com o jornal Daily Mail, as mulheres têm uma camada de pelo mais fina, enquanto os homens são cobertos de pelos pretos e grossos em todo o corpo, assim como Harry.

Apesar do preconceito, Harry diz que aceita bem sua aparência

Pessoas que sofrem com esta doença costumam ter cabelo em partes do corpo que normalmente não têm – como rosto, pés e mãos – e de um comprimento e consistência anormais.

A aparência incomum obriga o mexicano a aparar os pelos do rosto frequentemente, mas isso não é algo que chega a incomodá-lo. Em entrevista ao canal do  Youtube “The Wizard of Odd TV”, ele disse que finalmente aprendeu a abraçar suas diferenças.

Harry já trabalhou em circos, participou de reality shows na TV e fez fama em Hollywood ao atuar no filme Água para Elefantes, ao lado Reese Whiterspoon e Robert Pattinson.

Confira também:

Compartilhe: