Homem tem perda auditiva repentina causada pela covid-19

Especialistas alertam que problema em pacientes com covid-19 precisa ser detectado o quanto antes para receber tratamento urgente

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Especialistas da University College London relataram um caso de perda auditiva repentina relacionada à covid-19. Trata-se de um homem de 45 anos, do Reino Unido, que ficou internado na UTI com a doença por um mês. O caso foi reportado na terça-feira, 13, na revista científica “BMJ Case Reports”.

Segundo os médicos, uma semana após a remoção do tubo de respiração, ele percebeu um zumbido no ouvido esquerdo e, em seguida, houve a perda auditiva súbita.

perda auditiva causada pela covid-19
Crédito: Evgeniy Anikeev/istockHomem tem perda auditiva causada pela covid-19

A equipe disse que nenhum dos medicamentos que o homem recebeu poderia ter causado danos à sua audição. Após uma série de exames, também foi constatado que não havia qualquer sinal de doenças auto-imunes ou outras condições previamente associadas à perda auditiva. Além disso, o homem nunca teve problemas de audição antes. Então, por esses motivos, a perda de audição foi relacionada à covid-19.

Embora este seja um caso inédito no Reino Unido, outros relatos semelhantes já surgiram em outros países, como China, Estados Unidos e Tailândia.

Segundo os médicos, esse tipo de problema pode sim ser uma consequência do Sars-Cov-2, vírus causador da covid-19, e deve ser investigado o quanto antes.

As causas ainda não são totalmente compreendidas, mas o sintoma já foi observado em infecções virais, como herpes, sarampo e caxumba, por exemplo.

No caso da covid-19, que também é uma infecção, acredita-se em duas possibilidades: 1) que o vírus possa provocar a morte celular no ouvido ou 2) que o coronavírus faça com que o corpo libere substâncias inflamatórias chamadas citocinas que podem ser tóxicas para o ouvido interno.

Os médicos envolvidos na investigação do caso do Reino Unido alertam quem qualquer sinal de zumbido em paciente de covid-19 deve ser levado em conta. Eles também orientam que esses pacientes sejam questionados sobre qualquer alteração na audição.

Compartilhe: