Ligação para prevenção de suicídio passa a ser gratuita no país

Atendimento é feito 24 horas por dia a partir de telefone fixo ou celular

Por: Redação | Comunicar erro
Pessoa com telefone na mão
Crédito: BernardaSv/istockO atendimento pelo CVV é feito 24 horas por dia

Desde 1º de julho as ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção de suicídio, passaram a ser gratuitas em todo o território nacional. O atendimento é feito pelo número 188 a partir de telefone fixo ou celular.

A gratuidade do serviço vem em meio a dados preocupantes. Por ano, cerca de 11 mil pessoas tiram a própria vida no país, de acordo com o primeiro boletim epidemiológico sobre suicídio divulgado no final do ano passado. Segundo o Ministério da Saúde, entre 2011 e 2015, o número de casos cresceu 12% e essa já é a quarta maior causa de morte de brasileiros entre 15 e 29 anos.

Proporcionalmente, no entanto, o problema atinge mais os idosos. A taxa entre pessoas com mais de 70 anos chega a 8,9 a cada 100 mil habitantes. Entre jovens de 20 a 29 anos, é de 6,8 casos a cada 100 mil habitantes.

Boa parte dessas mortes poderia ser evitada com ajuda. A psiquiatra Alexandrina Meleiro, do Instituto de Psiquiatria da USP, já atendeu diversas pessoas que desistiram de abreviar a própria vida depois de ligar para o 188. “A pessoa que está planejando pode repensar depois de ligar. Então, nessa hora a participação do CVV fazendo uma escuta sem julgamento, sem avaliação, sem crítica, tem tido um benefício enorme”, afirma.

Meleiro é uma das parceiras do CVV que contribui com o serviço há mais de 40 anos, dando instruções e treinamentos aos voluntários. “É um trabalho bastante sério, com bastante responsabilidade. Não se sabe o final que teve aquela pessoa que ligou para o CVV porque elas não se identificam. Mas o que sabemos é que, na maioria das vezes, enquanto ela conversa com alguém que lhe dá ouvidos e atenção, ela alivia a angústia maior e isso a faz desistir da ideia daquela coisa imediata”, conta.

Até 2016, o CVV recebia uma média de um milhão de atendimentos. Em 2017, esse número dobrou. Além do atendimento telefônico, os voluntários também conversam por meio de chat no site www.cvv.org.br e também pessoalmente nos 89 postos de atendimento (consulte aqui).

arte com o telefone do CVV 188
Crédito: Lucas Rodrigues/Catraca LivreLigação para o CVV é gratuita em todo o país

Sinais de alerta

De acordo com a psiquiatra Alexadrina Meleiro, na maioria das vezes, as pessoas dão alguns sinais, mas que nem sempre são captados pelos familiares e amigos. “Os idosos costumam arrumar documentação para que a família não tenha trabalho depois que ele for embora. Já os jovens costumam ficar irritados, retraídos, se afastar dos amigos, ir mal na escola. Tudo a gente tem que ver como um sinal de que algo não vai bem”, explica.

Para ela, a preocupação, no entanto, não deve ser somente com os jovens e idosos, mas também com pessoas na esfera de trabalho, principalmente nesse cenário de desemprego, povo indígena, pessoas LGBT e adolescentes em gestação precoce. “São populações também em risco, principalmente quando a família não dá a atenção que ela precisa”, afirma Meleiro.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:46
Os perigos do movimento antivacina
O político italiano e ativista antivacina, Massimiliano Fedriga, foi internado para se tratar de uma catapora. Seria engraçado, senão fosse …
2
03:08
Será que você tem sinestesia?
Ouvir um som e sentir um gosto na boca; ver o número 8 como roxo. Nada disso é loucura: tratam-se …
3
02:23
Banho do Bebê – Sikana
Esse vídeo integra o capítulo “Higiene do Bebê” e contou com o apoio técnico de profissionais de saúde da Perinatal, …
4
02:13
Os benefícios da camisinha feminina
Muitos talvez não saibam, mas a camisinha feminina conta com uma série de benefícios. Além de prevenir a gravidez, protege …
5
05:54
Maternidade e sexo – Ana Paula Xongani
A criadora de conteúdos e empresária Ana Paula Xongani contou o que mudou na sua vida sexual após a maternidade.
6
04:55
Prazer das minas – Thaís Mayume Higa
A escritora e editora Thaís Mayume Higa conversou com a gente sobre os tabus envolvendo a sexualidade das minas.
7
07:03
Saúde LGBT – Thaís Machado e Iran Giusti
Conversamos com a médica da família e comunidade, Thaís Machado, e o fundador da Casa 1, Iran Giusti, para falar …
8
04:27
Sexo 60+ – Rita Cadillac
Conversamos com a Rita Cadillac para abordar o sexo após 60 anos de idade.