Médico cura surdez com primeiro transplante de ouvido

Técnica utilizou a tecnologia de impressoras 3D para reconstruir os ossos quebrados do ouvido

Por: Redação | Comunicar erro

Um processo cirúrgico pioneiro no mundo permitiu que um homem de 35 anos voltasse a ouvir após perder a audição em um acidente quase fatal. A solução encontrada pela equipe do médico sul-africano Mashudu Tshifularo foi o transplante de ouvido.

Para a realização do procedimento, o médico usou a tecnologia de impressoras 3D para reconstruir os ossos do ouvido quebrados no trauma. Foram recriados a bigorna, o martelo, o estribo e os ossículos, que compõem a parte interna.

“Ao substituir apenas os ossículos que não estão funcionando adequadamente, o procedimento acarreta riscos significativamente menores do que as próteses conhecidas e seus procedimentos cirúrgicos associados. Nós usamos titânio para este procedimento, que é biocompatível”, explicou Tshifularo, que é professor e chefe do Departamento de Otorrinolaringologia da Universidade de Pretória.

médicos durante cirurgia
Crédito: Jacques Nelles/Universidade de PretoriaImplante de ouvido pode ser realizado em pacientes de todas as idades, segundo médicos

Após o resultado bem-sucedido, a cirurgia vem sendo apontada como uma solução de longo prazo para a perda auditiva condutiva, um problema no ouvido médio causado por defeitos congênitos, infecção, trauma ou doenças metabólicas. Além disso, a cirurgia pode ser realizada em pessoas de qualquer idade, incluindo recém-nascidos.

O professor Thifularo passou os últimos dez anos estudando a perda auditiva condutiva e, nos últimos dois anos, começou a investigar o uso da tecnologia de impressão 3D. “A tecnologia 3D nos permite fazer coisas que nunca pensamos que poderíamos fazer, mas eu preciso de patrocinadores e financiamento para fazer esta invenção decolar”, diz.

equipe de médicos no centro cirúrgico
Crédito: reprodução/TwitterEquipe do médico Mashudu Tshifularo

De acordo com o Instituto Sul-Africano de Audição, a audição declina naturalmente a partir dos 30 ou 40 anos. A perda auditiva pode ser atribuída a muitos fatores: envelhecimento, doenças, infecções e traumas.

1 / 8
1
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
2
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
3
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
4
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
5
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
6
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
7
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …
8
07:44
Saiba tudo sobre os métodos anticoncepcionais
Prevenção é essencial quando o assunto é relação sexual. Hoje, há outros modos de prevenção que vão além da pílula e …