Medidas simples ajudam a proteger os bebês contra o mosquito da dengue

Por: marianapastore

Todo ano o verão chega e traz com ele um aumento considerável na quantidade de mosquitos. Em meio ao surto de microcefalia (má formação cerebral) em bebês associado ao zika vírus em diversos Estados do país, gestantes e outras pessoas estão adotando o repelente como forma de prevenção contra o mosquito Aedes aegypt, que transmite a doença, além dos vírus da dengue e da chikungunya.

No entanto, crianças de até 2 anos não podem usar qualquer tipo de repelente, pois os efeitos colaterais podem causar mais danos do que a doença transmitida pelo Aedes aegypt, segundo o médico infectologista Celso Granato, da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia). Uma alternativa para esses casos são os óleos naturais, como o de citronela e de eucalipto, que afastam os mosquitos.

A pediatra Ana Maria de Cerqueira, do Departamento de Dermatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, alerta que é preciso ter cuidado com as substâncias consideradas naturais, pois não há estudos que comprovem a segurança e eficácia.

“O mosquito é atraído pelo odor da pele. Como os homens costumam suar mais, são mais picados, por exemplo. Algumas substâncias de plantas, como andiroba, frutas cítricas e cravo da índia, repelem os insetos por conta do cheiro desagradável. Mas não há comprovação científica sobre a eficácia das soluções com base nesses ingredientes”, explica.

Contudo, a pediatra indica que os óleos podem ser usados nos bebês com menos de 2 anos. “Os óleos minerais funcionam como uma barreira física sobre a pele, que protege contra o mosquito. Eles podem ser usados, mas há nenhum estudo que comprove uma ação repelente eficaz”, afirma.

A citronela é uma planta medicinal que pode ser encontrada em farmácias de manipulação ou em lojas de produtos naturais. Como esse e outros óleos são muito voláteis, podem ser reaplicados ao longo do dia. O infectologista aconselha reaplicá-la a cada três horas.

Outras medidas preventivas para evitar picadas de insetos, de acordo com a pediatra, é instalar telas nas janelas de casa e deixar os bebês em ambientes fresquinhos, preferencialmente refrigerados com ar-condicionado, pois o Aedes aegypt não gosta de frio. Como estudos já comprovaram que peças muito coloridas atraem os mosquitos, calças compridas e roupas claras são as mais indicadas segundo a pediatra.

Para saber quais são os melhores repelentes para crianças com mais de 2 anos, Cerqueira indica consultar a bula do produto, que mostra se a concentração é indicada para a faixa etária que você procura.

Compartilhe: