Últimas notícias:

Loading...

Novos sintomas de covid-19 que justificam fazer um teste

Pesquisadores dizem que milhões de casos de coronavírus não estão sendo detectados porque as pessoas só estão considerando os sintomas clássicos

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Quando fazer o teste de covid-19? Apresentar febre, tosse ou perda de paladar ou olfato leva muita gente a procurar um médico, mas, para pesquisadores britânicos, outros sintomas deveriam ser considerados neste momento. Eles estão sugerindo ao governo do Reino Unido que inclua quatro novos sintomas à lista que orienta os pedidos de exame.

Segundo eles, fadiga, dor de cabeça, dor de garganta e diarreia também deveriam ser parâmetros clínicos relevantes para o diagnóstico. Os autores da proposta acreditam que ao ampliar o rol de sintomas, seriam identificados 40% mais casos da doença.

novos sintomas de covid
Crédito: PeopleImages/istock Pesquisadores sugerem incluir novos sintomas de covid-19 na lista

Os pesquisadores estão à frente do aplicativo Zoe, uma ferramenta onde os britânicos cadastram o que estão sentindo e posteriormente compartilham se o diagnóstico para covid-19 foi ou não confirmado. O estudo é feito em parceria com a universidade King’s College London e envolve, até o momento, 120 mil participantes.

A equipe por trás da ferramenta esteve entre as primeiras a identificar a perda de olfato e paladar como sintomas da covid-19.

Com esse estudo, os pesquisadores defendem que qualquer pessoa que apresente qualquer um dos sete sintomas (febre, tosse, perda de paladar ou olfato, fadiga, dor de cabeça, dor de garganta e diarreia) deveria fazer o teste PCR, considerado “padrão ouro”, em que é coletada amostra do nariz ou garganta do paciente.

novos sintomas de covid-19
Crédito: IstockNovos testes poderiam identificar 40% mais casos da covid-19

Sintomas mais comuns no Brasil

No Brasil, também há pesquisas sobre os sintomas mais clássicos. No ano passado, uma equipe da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) listou os 11 mais comuns entre os brasileiros. Os dados foram colhidos em um estudo que envolveu 31.869 pessoas de 133 cidades de todos os estados.

Na lista, apareceu um sintoma incomum que não foi considerado no estudo feito no Reino Unido. Veja no link abaixo:

Compartilhe: