Os benefícios pessoais e científicos de não se masturbar

Por: Catraca Livre Comunicar erro

Texto por Ed Smith. Ilustrações por Alex Jenkins

Castidade não é um conceito estranho para mim. Mais de uma vez estive num relacionamento em que, porque eu e a outra pessoa curtíamos nos poupar de sexo por razões sexuais, a abstinência era aplicada.

O maior período que passei assim foi de três semanas, significando nada de sexo nem masturbação– e, portanto nada de orgasmos – por 21 dias. Isso mudou minha vida: eu fiz o trabalho que tinha para fazer, mantive a casa limpa, acabei projetos pessoais que a procrastinação sempre me impedia de terminar. Percebi que um período forçado de seca pode ser muito melhor para a mente, o corpo e alma do que eu pensava.

No entanto, preciso mencionar que ter uma conversa profunda com seus países baixos de vez em quando é algo muito saudável e encorajado por estudiosos de verdade. Por exemplo, Jim Pfaus, professor de neurociência da Concordia University, em Montreal, me disse isso: “[Masturbação] é um grande redutor de estresse: há evidências de que fazer sexo ou se masturbar pode reduzir nossa frequência cardíaca de repouso por até 12 horas. Além disso, isso nos ensina nossos ritmos sexuais. Conectamos-nos [através da masturbação] a tipos de ação que vemos em estímulos visuais eróticos ou pornográficos. Isso alimenta nossas fantasias sexuais, o que enriquece nosso processo criativo”.

Assim, é claramente importante se aliviar – mas se abster por algumas semanas de cada vez certamente tem seus benefícios. Benefícios apoiados em fatos científicos fornecidos pelo professor Pfaus (do Departamento de Psicologia e pesquisador do Centro de Estudos em Neurobiologia Comportamental, da Universidade de Concordia, no Canadá) que pensei em compartilhar com você aqui.

VOCÊ SE TRANSFORMA NUMA VERSÃO MUITO MAIS PRODUTIVA DE SI MESMO

Nas três semanas em que me abstive, escrevi 20 artigos, construí uma cama, comecei a trabalhar num livro e passei a comer salada como qualquer adulto funcional com medo de um ataque cardíaco iminente deve fazer. Assim que comecei a me tocar de novo, toda essa produtividade desapareceu, fechando um longo ciclo de potencial perdido.

Tenho pouco ou praticamente nenhum conhecimento nesse campo, mas imaginei que deve haver algum tipo de ligação científica aqui: como sêmen contém testosterona, quando você guarda essa testosterona toda para você, tipo um Tio Patinhas do esperma, você acaba com mais “impulso”. Certo? Mais ou menos.

“Manter o sêmen não aumenta a probabilidade de seus constituintes ‘vazarem’ de volta para o sangue”, explicou o professor Pfaus. “No entanto, se você estiver mantendo isso, significa que não está fazendo sexo ou se masturbando, o que pode aumentar sua excitação na antecipação de realmente fazer sexo. Acho que essa é a ‘energia’ de que os adeptos de sexo tântrico falam. Aprender a manter uma ereção e segurar a ejaculação torna a experiência do orgasmo mais intensa e prazerosa. Isso é verdade para nós e para os ratos. Então, o aumento de ‘energia’ é mais psicológico do que qualquer outra coisa.”

Esse foi o aumento de energia que experimentei. Depois de ligar o interruptor de “não masturbar” como um tipo de desafio pessoal, rapidamente descobri que precisava de outras coisas para ocupar minha mente. E que melhor distração para os pensamentos do que tentar montar uma cama de estrado, inventada puramente para… [Continue lendo aqui.]

Compartilhe:

1 / 8
1
02:37
Saiba quais são os sintomas do Transtorno bipolar
O transtorno bipolar vai além das variações de humores. Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, psiquiatra e professor da Unifesp, …
2
01:40
O que é a Fibromialgia e quais os sintomas?
Você já sentiu dores intensas em algumas partes do corpo? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, fala …
3
04:15
Quais são os sintomas que indicam diabetes?
Você sente uma fome excessiva, mas não consegue identificar o por quê? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e …
4
04:43
Quais são os sintomas da Esquizofrenia?
A esquizofrenia é um dos tipos da psicose, que é um sintoma que descreve condições que afetam a mente. Hoje, o …
5
03:10
Como os fatores sociais impactam a expectativa de vida
Saneamento básico e desemprego são alguns dos fatores que podem impactar diretamente com a nossa longevidade. Hoje, a Dra. Aline de …
6
01:28
Psicose: saiba como identificar
Pensamentos vagos e incoerentes? Como identificar um surto psicótico? Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, fala sobre os sintomas da …
7
02:11
Saiba como identificar os sintomas da diverticulite
A diverticulite tem se tornado uma doença comum, principalmente para pessoas acima dos 60 anos. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
8
03:59
Quais sintomas o álcool pode trazer?
O álcool é usado mundialmente, desde a antiguidade. Mas como saber se o seu uso, está nos afetando? Hoje, o Dr. …