EM ALTA

Peeling de fenol faz mulher trocar de rosto; conheça a técnica

Vídeo que mostra a recuperação do tratamento fez sucesso na internet

A transformação do rosto de uma mulher impressionou os internautas e viralizou nas redes sociais. O vídeo publicado por uma clínica de estética do Rio Grande do Sul mostra as rugas na paciente antes do procedimento, depois, ela aparece com rosto extremamente machucado e, por fim, é exibida a pele lisa, se marcas de expressão, após cicatrização completa.

A técnica é conhecida como peeling de fenol profundo e consiste em provocar uma agressão à pele, com o uso de substâncias químicas, que atingem até a derme, a camada intermediária e mais espessa da pele.

Os agentes removem praticamente toda a camada mais superficial, forçando a descamação profunda e renovação.

Tratamento com peeling de fenol viraliza ao eliminar rugas de paciente
Créditos: reprodução/tiktok/@clinicaharmonia/
Tratamento com peeling de fenol viraliza ao eliminar rugas de paciente

A grande vantagem é a redução das rugas e cicatrizes. Além disso, o tratamento clareia manchas, como sardas e melasma, e reduz a oleosidade e os poros dilatados.

Quem pode fazer peeling de fenol?

O tratamento não é tão novo assim. Nos anos 70 e 80 foi muito utilizado para fins estéticos. Mas não é para qualquer um. A indicação é para pessoas mais velhas, acima dos 55 anos geralmente, e com a pele gravemente danificada pelo sol.

Peles morenas não devem fazer esse tipo de tratamento, pois ele pode acabar manchando a pele.

@

♬ –

Cuidados e riscos

Em comparação com outros peelings químicos, o de fenol é o mais profundo e agressivo e, dependendo de sua formulação, só pode ser feito em ambiente hospitalar.

Os resultados realmente impressionam, mas antes de recorrer a esse tipo de tratamento é preciso ter conhecimento sobre o processo, que é doloroso, e sobre o período de recuperação que é longo e difícil.

Processo de recuperação é longo
Créditos: reprodução/TikTok
Processo de recuperação é longo

Também são necessários alguns cuidados porque, como a camada de proteção da pele é retirada, o rosto fica mais vulnerável a infecções. Por isso, os pacientes precisam usar antibióticos e anti-inflamatórios.

Além disso, os médicos recomendam o uso de compressas frias, analgésicos, drenagem linfática facial e repouso na primeira semana para atingir os resultados desejados mais rapidamente.

Nos primeiros três meses após a técnica, deve-se evitar a exposição ao sol. A recomendação é evitar sair de casa pelo menos no primeiro mês e fazer uso constante de filtro solar e viseira.

Apesar de tratamentos bem-sucedidos como os do caso acima, há riscos de cicatrizes ou pigmentação causados pelo próprio procedimento. Por isso, é necessário escolher um profissional de confiança e experiente e respeitar todo o processo de recuperação.