Últimas notícias:

Loading...

Pfizer x Janssen: estudo descobre qual vacina mais previne hospitalização

A pesquisa de eficácia comparativa incluiu 1,4 milhão de pessoas com 55 anos ou mais imunizadas

Por: Redação

Um estudo feito na França, publicado na quarta-feira, 2, na revista acadêmica Jama Network Open, comparou o desempenho das vacinas contra a covid-19 da Pfizer e da Janssen na prevenção de hospitalização.

Após a análise de aproximadamente 1,4 milhão de pessoas imunizadas, os pesquisadores concluíram que o risco de parar no hospital por covid-19 entre as pessoas que receberam duas doses da vacina da Pfizer/BioNTech é até cinco vezes menor do que entre as vacinadas com a dose única da Janssen.

vacina
Crédito: Thiago Santos/istockEstudo descobre que Pfizer protege mais contra hospitalização que a Janssen

“Embora a vacina Ad26.COV2.S (Janssen) tenha mostrado uma eficácia de 85,4% contra covid-19 grave e crítico no ensaio principal, sua eficácia na população geral contra a hospitalização por covid-19 foi estimada em aproximadamente 68%, em comparação com aproximadamente 90% para vacinas de mRNA (Pfizer/BioNTech)”, dizem os autores do estudo.

Durante um acompanhamento médio de 54 dias, 129 hospitalizações relacionadas à covid-19 ocorreram em participantes vacinados com Janssen. Enquanto que no grupo dos vacinados com a Pfizer, foram 23 hospitalizações.

A pesquisa incluiu 689.275 participantes vacinados com a Janssen e 689.275 participantes vacinados com a Pfizer. A média de idade média foi de 66 anos.

Diferença entre as vacinas

A tecnologia da vacina da Janssen usa a tecnologia de vetores virais. Um vírus comum de resfriado, o adenovírus 26, é modificado artificialmente para que possa infectar células, mas não se replicar. A proteção contra infecções moderadas e severas da covid-19 a partir dessa vacina começa cerca de duas semanas após a aplicação.

subvariante da ômicron
Crédito: Koto_feja/istockIndependentemente da marca da vacina, a imunização é essencial para prevenir óbitos, casos graves da covid-19

Já o imunizante da Pfizer em parceria com o laboratório BioNTech se baseia na tecnologia de RNA mensageiro, ou mRNA. O RNA mensageiro sintético dá as instruções ao organismo para a produção de proteínas encontradas na superfície do novo coronavírus, que estimulam a resposta do sistema imune.

Independentemente da vacina, os especialistas concordam que todas elas oferecem ótima proteção contra os casos graves da covid-19 e são importantes como forma de proteção individual e coletiva.

Compartilhe:

?>